Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/05/2015

Encalhados numa ruga do contínuo espaço-tempo (37) – Ideias enevoadas para Belém (1)

Depois da solene declaração de candidatura e dos exercícios de vacuidade gongórica, Sampaio da Nóvoa tem-se desdobrados em declarações. Alguns exemplos:

  • Teria demitido o governo quando da demissão irrevogável de Portas, disse ele, abrindo caminho para Seguro, digo eu, já que o preso 44 estava impedido e o Costa ainda aguardava melhores dias;
  • Julga «que companhias como a TAP correspondem a sectores estratégicos para um pensamento sobre Portugal», como Costa que quer recuperar as «caravelas»;
  • Imagina-se «a instalar rotativamente a Presidência da República nalguns lugares de Portugal e a viver lá», diz ele, como um Soares de espectro largo – um Palácio de Belém em cada aldeia de Portugal;
  • Quer reestruturar a dívida à séria, não como Costa que não ata nem desata, mas como Soares - não pagamos e pronto;
  • Quer manter a Constituição a caminho do socialismo, como Soares e Jerónimo de Sousa;
  • Quer alterar o Tratado Orçamental, como Louçã e os amigos Alexis e Yanis.

Sem comentários: