Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/10/2022

Semanário de Bordo da Nau Catrineta comandada pelo Dr. Costa no caminho para o socialismo (34a)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa». Outras edições do Semanário de Bordo.

O anúncio como método de governação

É preciso reconhecer o mérito dos governos do Dr. Costa que, em vez de gastarem à tripa-forra em grandes obras públicas, endividarem o Estado sucial e o levarem a um novo resgate, como fizeram os governos do seu antecessor Eng. José Sócrates, dos quais foram membros o Dr. Costa e vários dos seus ministros, poupam no investimento, aplicam parte da poupança para contratar mais apparatchiks e, apesar de continuarem a endividar o Estado sucial, conseguem diminuir o défice orçamental, tudo à custa de trocar obras por anúncios, como se exemplifica neste número do semanário.

Os “privados” que paguem a crise

Com uma inflação que este ano vai ultrapassar os 7%, o Dr. Costa pretende aumentar o salário dos seus empregados do Estado sucial em 2% no próximo ano, enquanto anuncia que os “privados” devem aumentar 4,8% em cada um dos próximos quatro anos (20% no acumulado). Seria uma espécie de contribuição dos capitalistas para a construção do socialismo d’aprés M Costa.

Não há fartura que não dê em falta

Com 740 mil funcionários que ocupam o Estado sucial, incluindo mais 80 mil adicionados pelos dois governos do Dr. Costa, só existem 40 dos 90 que dizem ser necessários no Centro de Ciberdefesa do EMGFA e daí, explicam, terem sido “exfiltrados” documentos classificados da NATO provenientes do Estado-Maior português à venda na “darkweb”.

O milagre da multiplicação dos judites

E, por falar em fartura, discursando na cerimónia de aceitação de 97 novos inspetores da PJ, o Dr. Costa anunciou que até 2026 seriam contratados mais 1.100 agentes, ou seja, os actuais menos de 900 efectivos (Pordata) serão mais do duplicados.

Estudo de 1972 do Estado Novo
O novo aeroporto arrisca morrer de velhice. A comissão da comissão

O novo aeroporto de Lisboa já por aí anda desde os tempos do Estado Novo que ficou dois anos a encanar a perna à rã. O Estado sucial que lhe sucedeu já vai em quarenta e oito e quer ainda mais uns quantos. Com esse propósito, o Dr. Pedro Nuno, ministro da TAP e do Novo Aeroporto, nomeou mais uma “comissão técnica independente” a qual será acompanhada por uma outra comissão garantindo assim as condições para a coisa continuar a eternizar-se, desta vez pela mão do líder do pedronunismo, que se vinha apresentando ao povo como uma criatura desenrascada e, afinal, é mais um engonha.


A «revolução da ferrovia» anunciada

O comboio rápido para o Porto, já anunciado em 1999 e 2020 por dois outros governos socialistas, foi agora novamente anunciado. Desta vez, à beira de uma recessão potencialmente profunda, o Dr. Costa e o seu ajudante Dr. Pedro Nuno anunciaram uma coisa maravilhosa que a partir de 2030. quando o segundo já estive no lugar do primeiro, ligará as duas cidades em 1h15m.

No argumentário sucialista, privado é sinónimo de imbecil

A principal diferença deste terceiro anúncio do comboio rápido Lisboa-Porto em relação aos anteriores é que desta vez, segundo o Avante da Sonae, as Parcerias Público-Privadas «PPP podem estar de volta para pagar a alta velocidade».

No Portugal dos Pequeninos até os lucros ordinários são extraordinários

O governo votou em Bruxelas a favor da tributação dos lucros extraordinários das empresas energéticas. Espera-se que o Dr. Costa não aproveite para estender a tributação dos lucros extraordinários a outros sectores porque no Portugal dos Pequeninos quase todos os lucros são extraordinários. De facto, um terço das empresas não paga IRC e sendo a taxa total de IRC de 31,5% a taxa efectiva estimada é de apenas 23,5% («Uma análise micro da tributação sobre o rendimento das empresas em Portugal», BdP, Janeiro de 2022).

(Continua)

02/10/2022

Tsar Vlad's Russia is a gigantic Potemkine village (3)

Sequel to (1) and (2).

There are numerous reasons why the Russian troops' invasion of Ukraine is being a failure and one of them is the unreliability of Russian military equipment which is being lost (unusable or captured) in quantities four times higher than Ukrainian: totals documented at this date of 6,565 (of which 1,224 tanks) against 1,674 (of which 274 tanks).

And why does Russian equipment fail? Among the many answers to the question «Why is Russian warfare equipment failing so badly? Is this due to corruption, maintenance, and lack of investment?» on Quora the following one struck me as particularly interesting because being founded is yet another example of a gigantic Potemkine village that Putin's Russia continues to be:

«Because it's not their equipment that's failing. Identical equipment in Ukrainian hands works quite well.

Whenever Russian equipment is captured, Ukraine immediately tries to make good use of it. They usually do so quite quickly, although it is to be noted captured vehicles usually need extensive servicing, oil changes, cleaning of engine and so on.

You could chalk this up to maintenance issues and you wouldn't be wrong, but that answer is incomplete. The reason why Russians have maintenance issues is because their army is not actually intended to fight wars, but to serve the many propaganda purposes, a way to sell Russian military equipment abroad and a way for well-connected individuals to make money.

This is why their equipment is failing — Russians are trying to use their army in a way it should never be used at all, because it's not equipped, organized or trained for fighting. It can do other things quite well, but not fight wars, so it fails on many different things. Failures of equipment is just how this manifests.»

01/10/2022

CASE STUDY: Trumpology (78) - This time Mr. Trump may be absolutely right

More trumpology.


Don't you believe? Think again. Why on Earth would Mr. Putin invade Ukraine, start a war he may not be able to win, squander a lot of money, lose some of his allies (Xi, Erdogan, Modi), face the risk of being a victim of suicide at the behest of one of his supporters, to feed discord in the West, if he could have all that just for helping Mr. Trump to enter the White House by putting the Агентство интернет-исследований aka ольгинские тролли to plant aids on Facebook and Twitter for his reelection?

30/09/2022

DIÁRIO DE BORDO: Suspeito que o melhor aliado do Chega é a esquerdalhada

Um dia destes no programa de humor «Isto É Gozar Com Quem Trabalha» de Ricardo Araújo Pereira vi (a partir do minuto 21:40 deste vídeo) uma dúzia de "sketches" de intervenções no Conselho Nacional do Chega na Batalha para aprovação de uma moção de confiança em que dirigentes e militantes disputaram uma espécie de campeonato de veneração do Dr. Ventura. 

Sendo certo que os "sketches" foram certamente escolhidos pelo seu potencial humorístico, ainda assim, mesmo que durante o encontro não tivesse havido mais intervenções desse calibre, elas excederam tudo aquilo que poderia ter imaginado possível em termos de graxismo bacoco.

Resisto, com dificuldade, a traçar analogias fáceis com outras organizações em que o culto do chefe atingiu proporções semelhantes, mas não resisto a concluir que um partido em que estas cenas são, mais que possíveis, vulgares, é um vazio ideológico e programático que vive pendurado em meia dúzia de slogans e se alimenta de ódios e ressentimentos que explicam o seu relativo sucesso eleitoral, sucesso que muito deve também à esquerdalhada do PS ao PCP e BE, incluindo as tribos do politicamente correcto, que, ao fazerem do Chega o seu saco de pancada, o sustentam na esperança de comprometerem e contaminarem a oposição não socialista, reduzindo-a a esse vazio.

29/09/2022

Mitos (323) - O contrário do dogma do aquecimento global (XXVIII) - Por agora, só se pode concluir as temperaturas extremas são o resultado mais óbvio das hipotéticas mudanças climáticas

Outros posts desta série

Em retrospectiva: que o debate sobre o aquecimento global, principalmente sobre o papel da intervenção humana, é muito mais um debate ideológico do que um debate científico é algo cada vez mais claro. Que nesse debate as posições tendam a extremar-se entre os defensores do aquecimento global como obra humana – normalmente gente de esquerda – e os outros – normalmente gente de direita – existindo muito pouco espaço para dúvida, ou seja para uma abordagem científica, é apenas uma consequência da deslocação da discussão do campo científico, onde predomina a racionalidade, para o campo ideológico e inevitavelmente político, onde predomina a crença.

Nós aqui fazemos o possível para não ficar entalados entre o ruído da histeria climática que levada às suas últimas consequências conclui que o homo sapiens sapiens tem de ser erradicado para salvar o planeta, e o ruído das teorias da conspiração que consideram que o único problema sério com o ambiente é a histeria climática.

O exemplo mais notório e recente de histeria climática foi dado pelo secretário-geral da ONU que disse há duas semanas «I have never seen climate carnage on the scale of the floods here in Pakistan», o que em si mesmo pode ser verdade ou mentira, dependendo do que o Eng. Guterres viu até hoje. 

Henrique Pereira dos Santos denunciou no Corta-fitas a «visão moralista e conspirativa do mundo (e a) pura manipulação» do SG da ONU. Porém, em minha opinião, não o fez da forma mais adequada visto que reproduziu um diagrama do Our World in Data com as mortes causadas por todos os desastres naturais entre 1900 e 1920, incluindo os que não têm relação com as mudanças climáticas, porém numa escala que no que respeita às temperaturas extremas não evidencia a relação com as hipotéticas mudanças climáticas que se têm vindo a verificar nas últimas décadas.  

Quando se analisam separadamente os dados relativos a mortes pelo tipo de desastres naturais com uma possível relação com as mudanças climáticas, como é o caso da seca, das inundações, tempestades e temperaturas extremas, emerge uma outra realidade, como os diagramas seguintes mostram.  

Our World in Data

E a conclusão é que ao contrário dos desastres naturais provenientes de seca, inundações e tempestades em que não parece possível estabelecer uma relação com as mudanças climáticas que, por hipótese, estão a ocorrer mais intensamente nas últimas décadas, no caso das temperaturas extremas, cujo número de mortes tem aumentado exponencialmente, essa relação ressalta muito claramente.

28/09/2022

Before Mr. Erdogan dropping Mr. Putin, Mr. Xi had already made him fall to his knees

"That hug", cartoon by António on Expresso

Last week, in an interview with PSB, Mr. Erdogan, the Turkish Pasha, resoundingly dropped support for Mr. Putin, the Czar of All Russia, but a week earlier Mr. Xi, the Emperor of the Middle Kingdom, had already done so with Chinese circumspection and perhaps that inspired Mr. Erdogan.

In fact, on the 15th, at the meeting with Mr. Putin, Mr. Xi, who was supposed to reiterate his support for the so-called "special military operation" in Ukraine, didn't say a word on the matter and Mr. Putin felt obliged to guarantee that he would respond to Chinese “question and concerns”, thus showing that Mr. Xi had asked him questions hitherto ignored, considered China's position "balanced", that is, revealed that support was not unconditional, and guaranteed that it would contribute to peace, surprisingly declaring that he and Mr. Xi "stand for the formation of a just, democratic and multipolar world order based on international law and the central role of the United Nations", he who all days since 24 February violated the UN charter and even fired a missile when the UN Secretary General was visiting Kiev. Furthermore, without any statement of support from China on the invasion of Ukraine, Mr. Putin declared his unconditional support for China in an eventual invasion of Taiwan.

Worse would have been difficult.

27/09/2022

Semanário de Bordo da Nau Catrineta comandada pelo Dr. Costa no caminho para o socialismo (33b)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa». Outras edições do Semanário de Bordo.


Já é o mafarrico e já se sente o cheiro das brasas

O desemprego começa a dar alguns sinais de que irá voltar com a inevitável recessão a caminho - apesar da redução homóloga em relação ao ano passado, em Agosto o desemprego aumentou 1,9% em ao mês anterior relação.

Segundo as estimativas do Conselho das Finanças Públicas, o crescimento de 2023 não ultrapassará 1,2%, de onde a taxa anual de crescimento entre 2019 e 2023 será pouco superior a 1%.

As taxas de juro continuam a sua trajectória ascendente com a Euribor 12 meses em 2,5% e as emissões da semana passada de BT a 6 meses e 12 meses tiveram yields de 1,291% e 1,916%, respectivamente, contra -0,179% e 0,236% das últimas emissões.

Se a coisa corre mal não é por falta de esforço da imprensa amiga

Com títulos como «PIB aumentou 7,0% para 214,5 milhões em 2021», que poderia ser PIB reduziu-se em 2021 relativamente a 2019, «Abaixo da linha vermelha. Dívida pública nos 118,9% este ano», que poderia ser dívida pública 16 mil milhões acima da de 2019, «Portugal tem excedente de 0,8% do PIB no primeiro semestre», que poderia ser receita fiscal aumentou mais de 20% e a despesa de capital diminuiu 8% (INE), não será por falta de boa-vontade e de fé que o mafarrico virá.

«Empresa Financeiramente Apoiada Continuamente (pelo) Estado Central»

A EFACEC, nacionalizada por um governo do PS que sucedeu a outro governo do PS que havia facilitado a entrada de Isabel dos Santos, depois de inúmeros anúncios pelo Dr. Siza Vieira foi finalmente vendida em Abril ao grupo DST e a operação continua a ser avaliada pela DGComp que desconfia de um auxílio do Estado à DST. Enquanto isso, a EFACEC continua a afundar-se e estava falida no fim do primeiro semestre com as vendas a caírem 40%, um prejuízo de 53 milhões, a dívida acima de 220 milhões e os capitais próprios negativos.

O socialismo acaba quando acaba o dinheiro dos outros, disse Lady Tatcher sem saber que o governo do Dr. Costa nem o dinheiro dos outros consegue investir

A pouco mais de um ano do limite para investir os fundos do Portugal 2020, o governo do Dr. Costa ainda só conseguiu investir 40% da grana disponível para as 20 maiores obras públicas, em resultado de uma combinação de incompetência na gestão dos projectos com as cativações orçamentais que afectam a parte desses projectos dependente do investimento público.

Os quereres do Dr. Costa não são poderes

No caso dos fundos não aplicados do Portugal 2020, Helena Matos pode não ter razão quando se refere aos «quereres do Governo que pouco faz mas muito quer se forem os outros a pagar». Razão que lhe sobra nos outros casos como o querer do governo chegar às 300 mil casas para arrendar, querer que vai em 7 anos de anúncios dos programas de renda acessível concorrentes do Dr. Pedro Nuno, como ministro do pelouro, e do Dr. Medina, como presidente da câmara de Lisboa, programas que foram fiascos acabados.

De volta ao velho normal

Terminados os confinamentos da pandemia o povo voltou às compras com os dinheiritos que não tinha conseguido gastar e os resultados foram os do costume: a taxa de poupança voltou ao nível habitual (5,9%) de menos de metade da taxa média da Zona Euro (13%) e o défice externo das balanças corrente e de capital chegou a 2,8 mil milhões até Julho, contra um superavit e 275 milhões o ano passado.