Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)
The Second Coming: «The best lack all conviction, while the worst; Are full of passionate intensity» (W. B. Yeats)

21/07/2024

A produtividade do trabalho pode aumentar trabalhando-se melhor ou trabalhando-se mais

A maioria das pessoas (que sabem o que é a produtividade) tendem a pensar que a produtividade do trabalho na economia americana é largamente superior à da maioria dos países da União Europeia. O que é verdade quando medimos a produtividade do trabalho em termos nominais, isto é, pelo valor médio por trabalhador da produção de bens e serviços a preços correntes. Se em vez disso, tivemos em conta o poder aquisitivo da moeda nos diferentes países e compararmos o valor médio da produção por trabalhador a preços a paridade do poder de compra (PPP) a produtividade por trabalhador altera-se nalguns casos substancialmente. Se dermos mais um passo e medirmos a produtividade a PPP por hora trabalhada chegamos ainda a outros valores diferentes.

Há uns meses a Economist fez esse exercício e calculou as produtividades segundo esses três diferentes conceitos. Os resultados representados no diagrama mostram algumas coisas interessantes: a produtividade a PPP por hora trabalhada nos EUA desce quatro lugares no ranking revelando que a produtividade americana se deve em parte a simplesmente trabalharem mais horas; a produtividade asiática (Japão e Coreia do Sul) depende ainda mais das horas de trabalho; a maioria dos países europeus mais desenvolvidos sobe no ranking da produtividade por hora.

Quanto ao Portugal dos Pequeninos, a produtividade medida em qualquer dos conceitos é fraca mas a produtividade total poderia aumentar se trabalhássemos mais horas, ou seja, se fizéssemos o contrário do que o pensamento económico milagroso nos está a sugerir que façamos: a semana dos quatro dias.

20/07/2024

Consequências imprevistas das boas intenções de que o inferno está cheio ou não há almoços grátis


A partir do próximo ano entrará em vigor na UE uma regulamentação que obrigará os importadores de cacau, café, borracha, soja, óleo de palma, madeira ou produtos de gado a provar que esses produtos não têm origem em terras que foram desflorestadas depois de 2020. Um importador incumpridor terá uma multa que pode ir até 4% do seu volume de negócios na UE. Para cumprir essa regulamentação milhões de pequenas fazendas terão de ser geolocalizadas e as cadeias de fornecimento terão ser ser adaptadas desde a América Latina à Ásia, passando por África onde isso será especialmente difícil de realizar. Tudo indica que não haverá tempo até ao fim do ano, o que terá um impacto profundo sobre os pequenos produtores e as economias dos países para quem as exportações desses produtos são vitais. (fonte)

Para fabricar um veículo de combustíveis fósseis são precisos 30 kg de cobre e peróxido de manganês. Para fabricar um veículo elétrico são necessários 200 kg de minérios raros, incluindo grafite e cobre. Só a quantidade de sílica para fabricar painéis solares é maior por unidade de energia do que todos os minérios necessários para produzir energia usando carvão. A maior parte dos minerais necessários para os equipamentos de produção de energias renováveis não se encontra na UE nem nos EUA e concentra-se em países como a República Democrática do Congo (70% da produção de cobalto), Brasil (90% do nióbio) ou a China (80% ou mais do gálio, germânio, volfrâmio, telúrio e bismuto), China que controla uma parte significativa da indústria mineira africana. E quando esses minerais se encontram na UE a sua extracção está sujeita a tantas restrições  que são necessários anos para abrir novas minas. Estamos a trocar a dependência da Rússia, Arábia Saudita e de outros produtores de petróleo, na sua maioria Estados autocráticos, pela dependência dos minerais necessários à "economia verde" existentes em outros ou nos mesmos Estados autocráticos. (fonte)

Estes são dois exemplos das consequências imprevistas e indesejadas de políticas e medidas inspiradas pelas boas intenções (algumas delas eventualmente incontornáveis a longo prazo) que são adoptadas com base no lunatismo e no pensamento milagroso do qual podem resultar consequências evitáveis e o agravamento das inevitáveis, ignorando o trade-off entre medidas alternativas e prioridades.

19/07/2024

DEIXAR DE DAR GRAXA PARA MUDAR DE VIDA: Portugueses no topo do mundo (65) - Agora está tudo explicado

Outros portugueses no topo do mundo

«Segundo um estudo (*) sobre o padrão de uso de psicofármacos em Portugal, publicado no ano passado na revista “Nature”, mais de 1,5 milhões de pessoas — 15% da população — tomam estes medicamentos (benzodiazepinas), que causam forte dependência e, com uso prolongado, podem provocar défice cognitivo», ilumina-nos o Expresso.

O mesmo estudo revela que no consumo diário medido em doses diárias definidas por mil habitantes de ansiolíticos e de antidepressivos na OCDE, os portugueses ocupam o primeiro e o segundo lugares, respectivamente, e na prevalência de depressão crónica com 12,2% ocupam o segundo lugar entre os 38 países da OCDE. É obra!

Ocorre-me que isso possa explicar a obsessão visível na observação das nossas elites e nomeadamente nos políticos e plumitivos que opinam (frequentemente os mesmos), uns como comentadores e outros como jornalistas, sobre os feitos da pátria e dos patrícios, obsessão que Eduardo Lourenço descreveu com um estado de «permanente representação, tão obsessivo é neles (os portugueses) o sentimento de fragilidade íntima inconsciente e a correspondente vontade de a compensar com o desejo de fazer boa figura, a título pessoal ou colectivo.» Talvez devessem aumentar a dose de ansiolíticos e de antidepressivos. 

18/07/2024

Dúvidas (373) - Não será um poucochinho exagerado? (9) - O surto inovador e inventivo que nos assalta

Continuação de (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7) e (8)

Esta série de posts é dedicada a demolir o mito das patentes que pretende exaltar a suposta inventividade inata no Portugal dos Pequeninos e é apenas mais um expediente de compensação do complexo de inferioridade que infecta o país e as suas elites.

Os oito posts anteriores mostraram que o surto inovador e inventivo imaginado pelas luminárias do regime e propagandeado pela imprensa do regime é na verdade uma ficção. Este post mostra uma outra face da inovação que não é ficção - é a realidade do dinheiro derramado para incentivar a inovação.

Fonte

Recordando: os 329 pedidos de patentes portuguesas em 2023 correspondem a 0,38% e 0,17% do número total de pedidos dos 39 países do European Patent Office (EPO) e do número total de países, respectivamente, e que o rácio de 33,9 patentes por milhão de habitantes nos coloca no 38.º lugar do ranking (terceiro a contar do fim) dos países que apresentaram pedidos de patentes ao EPO.

Pois bem, estes resultados merdosos não resultam de falta de dinheiro público (ou seja, dinheiro privado extorquido pelo Estado) à I&D, uma vez que, segundo os dados do relatório Corporate Tax Statistics 2024 da OCDE, Portugal é o quarto da OCDE país que mais afecta dinheiro público - 0,33% do PIB, dos quais cerca de um quarto em financiamento directo e três quartos em benefícios fiscais. Poderia ser de outra maneira? Dificilmente, se imaginarmos os departamentos do Estado sucial português completamente desligados do mundo real e desprovidos de quadros tecnicamente preparados a seleccionarem os projectos de I&D que justificam ser apoiados.

17/07/2024

J.D. Vance, Trump's running mate, from Never Trump to Ever Trump

For those, like me, who found it unexpected that someone like J.D. Vance, who has said about Donald Trump in the past what Muhammad did not say about pork, has been named Trump's running mate, the following article by Olivia Reingold of The Free Press, who followed Vance on the campaign trail in 2022, shed some light.

«Donald Trump’s selection of J.D. Vance as his running mate is remarkable in more ways than one. There is Vance’s journey from the broken home in a poor, rural Ohio he wrote about in Hillbilly Elegy, to the Marines, to Ohio State, then to Yale Law School and to the Senate, and now a presidential ticket. Also remarkable is his transformation from a prominent “Never Trumper”—who once called his now–running mate “America’s Hitler” and an “opioid for the masses”—to an enthusiastic Trumpist in the vanguard of the New Right. 

For some, Vance’s journey is simple enough to explain: it’s the story of a smart and ambitious “sellout” and an “angry jerk,” as one of his (ex-) friends from law school put it on X yesterday. To this crowd, Vance is only the most extreme example of a familiar story of Republicans kowtowing to the man who took over their party. 

But Vance is a much more complicated—and interesting—figure than that. 

Agree with him or not, he has undergone a sincere ideological conversion since 2016. That much was obvious to me when I followed him on the campaign trail in 2022. And it’s obvious from any speech or interview he gives. He is not someone who just parrots his party’s talking points. (He has also undergone an actual conversion: I recommend Rod Dreher’s interview with him on the day he was baptized and received into the Catholic Church in 2019.) 

In the Senate, he hasn’t just voted with the GOP herd but teamed up with Democrats on a range of bills that stake out new ideological territory for Republicans. He makes some of Trump’s donors uncomfortable. 

By picking Vance, Trump has made clear his project is about more than personality. The Republican presidential ticket now has a distinct ideological flavor. It has teeth. National Review’s Philip Klein called the pick “another nail in the coffin of Reagan Republicanism.” (This is not a compliment at that magazine.) Vance is a prominent critic of U.S. involvement in Ukraine (for more on his foreign policy views, I recommend this piece by my colleague Isaac Grafstein). 

He’s also economically unorthodox—and more relaxed about government involvement in the economy than many of his colleagues. He has backed a higher minimum wage and praised Lina Khan, Joe Biden’s FTC chair and a proponent of more robust antitrust policies. 

Did these ideological considerations clinch it for Vance? I suspect a bigger factor was that in Vance, Trump saw someone who was welcomed into the elite—as Trump never has been—but who turned his back on it.»

16/07/2024

Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa (16)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa» e do «Semanário de Bordo da Nau Catrineta». Outras Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa.

Os governos do Dr. Costa colocaram Portugal no topo

No seu último relatório sobre a execução dos fundos de coesão, o Tribunal de Contas Europeu coloca-nos no top 2 das "irregularidades" com uma taxa de trapalhadas de 33% no período 2017-2022.

Os mesmos governos que administraram o saúde pública sob os lemas «Em defesa do SNS, sempre» / «O SNS é um tesouro» colocaram-nos no top 3 dos países da OCDE em que a despesa directa das famílias com saúde é mais alta.

Também o Tribunal de Justiça da União Europeia reconheceu o nosso desempenho no pagamento das transações comerciais pelas entidades públicas condenando o Estado pelo não cumprimento entre 2013 e 2022 dos prazos de pagamento previstos na Diretiva 2011/7/UE.

Demasiado de uma coisa boa não é bom

O crescimento e o desenvolvimento não nascem dos diplomas, escreveu um dia Vasco Pulido Valente (e este blogue escreveu-o vezes sem conta por outras palavras), sobretudo se esses diplomas são na área das “ogias”. O estudo «(Des)ajustamentos qualificacionais em Portugal» do Laboratório Colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social confirmou concluindo que um quarto dos licenciados estão sobrequalificados, dos quais 40% em actividades administrativas. Sobrequalificados no patuá da "ogia" aplicável a este tipo de estudo significa não qualificado para o propósito do emprego em questão.

A Operação Maestro. A família socialista tem imenso jeito para o negócio

Confirma-se que o entertainer Manuel Serrão & Amigos em 14 projectos financiados pelo FEDER torraram 40 milhões de euros, incluindo 372 mil euros para alojar durante 8 anos o entertainer no Sheraton do Porto (fonte).

Submetendo a engenharia financeira do Dr. Medina à reverse engineering

Quanto mais se esgravata a grande realização do Dr. Medina ao reduzir 9 mil milhões da dívida pública nos últimos dias do ano passado mais ficam evidentes as “contas certas” dos governos socialistas, com recurso à compra de dívida pública por entidade públicas e à extracção de 100 milhões da Águas de Portugal, de 20 milhões da NAV, de 10 milhões da Casa da Moeda.

15/07/2024

Crónica de um Governo de Passagem (9)

Navegando à bolina
(Continuação de 8)

Boa Nova. O Pacote. Depois logo se vê

Na crónica passada prometi comentar esta semana o pacote com 60 medidas para 20 desafios cujo custo-benefício global não foi estimado, o que desde logo o aproxima dos “pacotes” socialistas, o que se confirma quando se percorre o elenco das medidas, algumas delas enunciadas de modo tão vago que podem ser o que se quiser.

Mais tarde, o ministro das Finanças estimou o custo de algumas das medidas: dirigidas às empresas cerca de 600 milhões; relacionadas com o IRS cerca de 1.500 milhões, relacionadas com salários da função pública e pensões cerca de 750 milhões, o que totaliza menos do que a injecção que o governo socialista fez na TAP.

Várias dessas medidas parecem mais frutos do pensamento milagroso do que objectivos exequíveis. Destas, as minhas favoritas são as medidas: 28. Indústria 2045, 29. Programa de desenvolvimento da indústria tecnológica de suporte a infraestruturas científicas, 30. Lançamento do programa para a Economia de Defesa, 35. Acelerar a economia circular no comércio e serviços, 36. Marca PORTUGAL

Outras medidas, como as 17 dedicadas ao Turismo, um sector que tem revelado um grande dinamismo, parecem perfeitamente supérfluas e até nocivas quando potenciam uma maior dependência conjuntural.

Na verdade, não se perdia grande coisa se o «Programa Acelerar a Economia» se resumisse às medidas de natureza fiscal (medidas 1 a 8) e à medida 9. Lançamento do plano “Estado a pagar em 30 dias”.

Cuidando da freguesia eleitoral

Usei esta epígrafe nos semanários dedicados aos governos do Dr. Costa, cuja freguesia eleitoral tem uma parte muito significativa de “servidores do Estado”. Para referir os aumentos salariais a 156 mil deles, ou quase 30% da administração pública central, no caso do governo da AD seria mais adequado a epígrafe “Conquistando novos fregueses”, visto com o governo do Dr. Passos Coelho se ter dado uma debandada geral desta clientela, que agora o Dr. Montenegro tenta recuperar.

Desta vez, a golpada do Dr. Ventura não compensou

Apesar do movimento dos Polícias Unidos Vencerão do Processo Reivindicativo em Curso do Dr. Ventura, a ministra da Administração Interna conseguiu um acordo com cinco organizações dos polícias.

Boa Nova e o seu choque com a realidade

O Dr. Montenegro anunciou que a Defesa em 2029 atingirá a meta de 2% da NATO. Uma vez que o «esforço» é «desde logo a componente humana de recrutamento e retenção de pessoal nas Forças Armadas Portuguesas e também o apoio a ex-combatentes», podemos esperar militares mais satisfeitos, porém, não sabemos o resultado em termos de capacidade militar.

O «truque» (o PS sabe do que fala, quando fala de truques)

O Partido Socialista acusou o governo AD de truques orçamentais ao excluir a despesa com as medidas do “Programa Acelerar a Economia” da proposta do OE2025, as quais farão parte de uma autorização legislativa separada.

«Monumental trapalhada». Ele sabe do que fala

«Estamos a assistir a uma monumental trapalhada na gestão da resposta de emergência em Portugal. Isso gera insegurança em todos nós e é o espelho da incompetência do Governo», acusou o Dr. Pedro Nuno. Considerando a sua participação em três governos do Dr. Costa e a sua experiência pessoal no ministério das Infraestruturas, devemos dar-lhe o devido crédito.

14/07/2024

DIÁRIO DE BORDO: Estórias do outro mundo (8) - Estão explicados os raptos dos gatos no Barreiro

Outras estórias do outro mundo: (1), (2), (3), (4), (5), (6) e (7)

Conheci Alf, aka Gordon Shumway, em pessoa (se é que "pessoa" é aplicável a um natural de Melmac) no Verão de 2002, quando ele passava férias com os Tanners na Quinta da Balaia. A primeira vez que o vi teria uns 245 anos e corria atrás de um gato, um dos muitos que o acusaram de ter comido nas redondezas.

Depois disso, Alf ligou-me algumas vezes através do Skype, que em Melmac se chama Skalpe, outras vezes através do WhatsApp que em Melmac se chama WhatheFack, sobre vários temas do Portugal dos Pequeninos que ele acompanha regularmente através de um programa do Holomac (o canal de TV por holograma de Melmac) dedicado às civilizações primitivas de outras galáxias.

Tudo isto para explicar que desta vez resolvi eu ligar-lhe ontem pelo Skype-Skalpe, depois de ter lido uma peça do comediante Luís Pedro Nunes com o estranho título «O nada estranho caso dos gatos do Barreiro» onde se citavam "notícias", como esta do Avante da Sonae (um diário independente conhecido pelo seu rigor e isenção), de raptos de dezenas de gatos que nas "redes sociais" vigilantes patriotas começaram a atribuir a imigrantes com costumes bárbaros.

Sabendo os hábitos de Alf, que há mais de 20 anos assombraram todo o concelho de Albufeira, perguntei-lhe se teria estado recentemente em Portugal. Depois de uma longa conversa e repetidas negações, Alf confessou que ao saber pelo Holomac terem sido criados bancos alimentares para os felinos, apanhou o primeiro TransMelm e desembarcou numa "savana" na margem sul do "Tagus", onde lhe tinham dito que estaria um aeroporto com o nome de um poeta, e de passagem por uma aldeia nas imediações tinha "degustado" (sic) 123 deles. Está tudo explicado, certamente com grande desgosto dos nativistas que já preparavam os seus pogroms.

13/07/2024

Um pêssego que envelheceu com o desgosto de não ser comido

Birds of a Feather Flock Together (7) It's a new polyamorous bromance. They're going to solve it!

 

On his tour to Make Europe Great Again and achieve peace in Ukraine, on the 5th Mr. Órban visited Mr. Putin, on the 8th in Beijing Mr. Xi, and on the 12th Mr. Trump at Mar-a-Lago resort, where he emphatically declared "It was an honor to visit President Trump today. We discussed ways to make peace. The good news of the day: he’s going to solve it!".

12/07/2024

O Dr. Costa como funambulista-em-chefe na Óropa

Edward Lee Thorndike, um psicólogo educacional, descreveu em 1920 um enviesamento, que baptizou de "efeito de halo", que consiste em observar e avaliar uma pessoa a partir de uma impressão global que contamina a visão que temos de certas características dessa pessoa e distorce a avaliação que dela fazemos. Esse efeito pode manifestar-se de diferentes maneiras. Por exemplo, se consideramos que uma pessoa é particularmente competente numa determinada área tendemos a generalizar e esperar que essa pessoa seja igualmente competente em outras áreas, ou, ao contrário, se avaliamos com incompetente uma pessoa numa determinada área tendemos a considerá-la incompetente noutras áreas ou mesmo incompetente em qualquer área.  

O efeito de halo explica, por exemplo, que muita gente, em especial os seus adversários políticos, antecipe que o Dr. António Costa vai ser um desastre como presidente do Conselho Europeu, pelo facto de ele ter desempenhado com incompetência as suas funções de primeiro-ministro (para além de ter adoptado políticas erradas, mas isso são contas de outro rosário).

Na verdade, pode não ser assim e até, com alguma probabilidade, o Dr. Costa pode sair-se muito bem no novo cargo na Óropa. De facto, as funções do presidente do Conselho Europeu consistem essencialmente em preparar e presidir às reuniões e, em especial, «facilitar a coesão e o consenso no âmbito do Conselho Europeu», tudo isto em «cooperação com o presidente da Comissão». Em substância requer-se um moderador com uma boa relação funcional com o presidente da Comissão Europeia, que é uma condição indispensável de sucesso (uma das razões das falhas de Charles Michel foi a guerra de poleiro com Frau von der Leyen), requisitos que o Dr. Costa parece cumprir,  admitindo a continuidade da presidente da CE.

Por isso, são muito exagerados os prognósticos de um mau desempenho do Dr. Costa e ainda mais exagerados os prognósticos de um desempenho desastroso.

11/07/2024

A Social-Democracia está cumprida e aborrece. As coisas desmoronam-se e o centro não se aguenta

...
Things fall apart; the centre cannot hold;
Mere anarchy is loosed upon the world,
...
The best lack all conviction, while the worst
Are full of passionate intensity. 

The Second Coming, William Butler Yeats

«O que aconteceu que levasse agora uma grande parte da Europa a rebelar-se, enjeitando a social-democracia e, a avaliar pelo exemplo francês (mas outros exemplos houve já num tempo recente) a sentir-se atraída pelos extremos? Porque a Social-democracia se esgotou, quero dizer, porque se cumpriu. 

Logicamente, já não mobiliza quase ninguém. A extrema-esquerda oferece 'amanhãs que cantam', sonha com uma sociedade igualitária independentemente das capacidades e habilitações de cada um. A extrema-direita agita a bandeira do nacionalismo e uma espécie de regresso à Europa das nações semelhante à que se desenhou e vingou na sequência da Paz de Vestfália em 1648. A miragem da sociedade igualitária, sem ricos, sem hierarquias é, continua a ser, uma utopia atractiva que congrega multidões na rua e desafia a polícia 'burguesa'. Em suma: é um combate que desperta emoções, desencadeia movimento, agitação. A inundação das ruas parisienses pelos adeptos da 'França Insubmissa' ilustra isto mesmo: partir montras e incendiar carros e caixotes de lixo dá gozo, é entusiasmante. 

No outro extremo, à direita, os riscos de cerceamento dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos não amedronta os adeptos. Na sua maioria são xenófobos e racistas, convencidos de que a miscigenação da França degrada a pureza da raça francesa e branca. Sonham com a restauração da grandeza passada da França tal como De Gaulle a via: independente de todos os Estados, em especial dos Estados Unidos da América, da Nato e de quaisquer outras agremiações que pudessem embaraçar a França na afirmação da sua inigualável e insuperável 'grandeur'.

De tal maneira o Centro social-democrata está subalternizado, que os seus problemas específicos mal foram abordados. E no entanto eles são muitos e graves. A começar por saber se a França e a Europa serão capares de crescer economicamente para fazer face às despesas crescentes que o Estado Social custa, um tema que, comas hostes sideradas coma luta entre os dois extremos, constituiu nas eleições francesas um assunto de terceira ordem. Somos mimados e estamos mal habituados. Demos o Estado Social como garantido, e com este desleixo desvalorizámos desferimos um enorme golpe na Democracia. A Social-Democracia está cumprida e aborrece

 Fátima Bonifácio, historiadora, no jornal Sol

10/07/2024

CASE STUDY: Outro exemplo de humorismo de causas de Ricardo Araújo Pereira

Na Revista do Expresso de 5 de Julho, o humorista Ricardo Araújo Pereira (RAP) escreveu numa peça sobre o debate Biden-Trump com o título «Um candidato que esteja vivo, se faz favor», o seguinte:

Apesar de esperar quase tudo dos disparates e do chorrilho habitual de meias mentiras e mentiras completas de Donald Trump, duvidei de que, mesmo ele, pudesse ter produzido a frase sublinhada. Não tive pachorra para ver o vídeo de mais de uma hora e meia do debate entre um velhote severamente diminuído e um velhote totalmente destituído de escrúpulos, fiz algumas pesquisas e não encontrei em fontes credíveis qualquer citação daquela frase. Encontrei-a apenas num post do X citado numa lista de memes publicados a pretexto do debate, obviamente parodiando-o.   

Ainda assim, resolvi perguntar ao ChatGPT que respondeu com alguma inteligência (artificial):

«The claim that Donald Trump stated "there are ten billion Guatemalans attacking the Lincoln Memorial right now" during the June 27, 2024, debate with Joe Biden on CNN does not appear to be accurate. Comprehensive reviews and fact-checks of the debate by sources such as FactCheck.org, PolitiFact, and Poynter did not report any instance of Trump making this statement.

Fact-checking sources covered a wide range of claims made during the debate, but there was no mention of such a quote from Trump regarding an exaggerated number of Guatemalans or an attack on the Lincoln Memorial​ (FactCheck.org)​​ (PolitiFact)​​ (PolitiFact)​​ (Poynter)​.

It is important to rely on verified sources and official transcripts for accurate information regarding statements made during public debates.»

Se, como tudo indica, Donald Trump não disse o que lhe foi atribuído, RAP praticou outra vez uma espécie de humor de causas, desta vez citando factos inexistentes, que na melhor hipótese não se deu ao trabalho de verificar e na pior os citou apesar de saber não serem verdadeiros, partilhando a mesma falta de profissionalismo ou de isenção, respectivamente, habitual no jornalismo de causas e assim desperdiçando o seu inegável talento.

09/07/2024

Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa (15)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa» e do «Semanário de Bordo da Nau Catrineta». Outras Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa.

Choque da realidade com a Boa Nova. A Creche Feliz ficou infeliz

Em 2022, durante a discussão do OE 2022, o Dr. Costa anunciou o programa Creche Feliz em que as creches seriam gratuitas. Quase dois anos depois, para cumprir o anunciado faltam segundo as contas do jornal Pôr do Sol quase 20 mil lugares na rede pública e nas redes social e privada não há capacidade para acolher essas crianças.

A família socialista tem imenso jeito para o negócio

Desta vez foi o Dr. Luís Bernardo, antigo assessor de imprensa do Eng. Animal Feroz Sócrates entre muitas outras coisas (ver aqui uma espécie de biografia), que em conjunto com outras personagens da bolha socialista está a ser investigado por trafulhices na adjudicação de contratos públicos.

A pesada herança da autoestrada mexicana do PS

Aqui vai uma outra versão do investimento público no período de 8 anos, em complemento do diagrama publicado nas Sequelas do dia 13 de Maio que mostra mais uma vez que um dos segredos dos sobreviventes do colapso do Império Soviético nos estarem a ultrapassar é a utilização dos fundos europeus para financiar o investimento produtivo e potenciar o crescimento em vez de financiar investimento de obras faraónicas, elefantes brancos e de despesa para manter o monstro do aparelho estatal.

mais liberdade

As “contas certas” da Defesa são incertas

Segundo o Expresso, a despesa efectiva na Defesa é metade da que foi reportado à NATO o ano passado.

Entradas de leão podem ter saídas de sendeiro

O Dr. Pedro Nuno, líder do pedronunismo e actual secretário-geral do PS, começou por declarar «praticamente impossível» viabilizar  o orçamento de 2025, o que é no mínimo precipitado, uma vez que ninguém ainda sabe o que será o OE 2025, e no máximo um tiro antecipado no pé. Um mês e meio mais tarde admite viabilizar o OE 2025 «se não for ignorado pelo Governo», o que é no mínimo infantil e no máximo disparatado.

08/07/2024

Crónica de um Governo de Passagem (8)

Navegando à bolina
(Continuação de 7)

Vamos ver se o dinheiro chega para tudo e se serve para tudo o que é suposto servir

Esquecendo que limitar a reforma do IRS ao IRS Jovem não é seguramente uma boa opção, o FMI questiona se a perda de mil milhões de receita é justificada pela eficácia duvidosa do IRS Jovem. E eu com o FMI porque, baseado numa dúzia de casos que conheço directamente, não me parece que a maioria dos jovens quadros emigrem por pagarem impostos elevados, mas por terem salários baixos.

Já não tenho essa dúvida quanto à redução para 20% do IRS para trabalhadores estrangeiros qualificados porque isso, por muito hipotéticos que sejam os benefícios económicos e fiscais, não tem custos fiscais.

E também não tenho dúvidas quanto à redução em 2025 para 19% do IRC, por duas razões: (1) o aumento líquido de impostos dos lucros será tributado pelo IRS, e (2) o aumento dos lucros permite aumentar o investimento e mais tarde o produto (e portanto a receita fiscal).

Boa Nova. O Pacote. Depois logo se vê

Entretanto, o governo anunciou um pacote com 60 medidas para 20 desafios que comentarei para a semana. Por agora, tenho só duas certezas: (1) há pelo menos uma medida indiscutível e barata que é o compromisso do governo pagar a 30 dias aos seus fornecedores e (2) é um “pacote” genuinamente lusitano porque questionado sobre o seu custo o ministério das Finanças respondeu que «será ainda impossível estimar o seu custo-benefício global».

Take Another Plan. Quando levantar voo pode não ter onde aterrar

Como está em curso uma reestruturação da viação comercial europeia com a Lufthansa a comprar a Alitalia (agora ITA), a IAG (Ibéria e BA) a comprar a Aireurope e a Airfrance/KLM a comprar a SAS, quando o governo um dia decidir vender uma participação na TAP pode não haver ninguém para a comprar e a avaliar pelos valores destas negociações não há qualquer hipótese de se recuperarem os 3,5 mil milhões que lá foram torrados.

A costela socialista do PS-D e do CD-S

Depois do PSD ter torpedeado, e bem, o “negócio” que o governo socialista pretendia fazer com a Global Media com o pretexto de comprar a participação desta última na agência Lusa, o governo AD anunciou que queria voltar a ser maioritário porque a Lusa é “o último reduto” para combater as fake news (fonte) – dado o passado da Lusa, talvez fosse mais apropriado pretender que fosse o “o último reduto” das fake news.

O governo AD que se cuide porque começa a estar na altura de “virar a página

Sendo certo que até as contas até Março são totalmente de conta do PS, desde então e gradualmente a factura vai à conta do governo AD e os números começam a inspirar pré-ocupações. Até Maio a receita desceu 3,7%, a despesa subiu 13,1% e o défice até Maio subiu para 2,5 mil milhões.

Ao contrário do que dizia o Sr. Eng. Animal Feroz Sócrates, pagar a dívida não é «uma ideia de criança»

A dívida pública bruta nos dois meses do governo AD aumentou de 270,8 em Março para 277,1 mil milhões até Maio. Enquanto isso, para complicar mais, as perspectivas de crescimento no segundo trimestre deterioram-se ligeiramente.

«Quem tem a bitola certa nunca se perde nos trilhos da vida»

O governo AD do Dr. Montenegro tem várias coisas em coisas em comum com os governos do Dr. Costa, e não será uma das menos importantes a preferência pela bitola ibérica que é diferente e incompatível com a bitola internacional adoptada na Óropa, o que além de não permitir a ligação à rede europeia de grande velocidade poderá levar a perder o financiamento da UE.

Uma ajuda inesperada. A montanha do Chega pariu o rato da manif dos polícias

A resposta dos 43 mil polícias (chuis no vernáculo popular ou “bosta da bófia” para o Sr. Mamadou Ba da SOS Racismo, o spin off do Berloque de Esquerda) ao chamamento do Dr. Ventura para invadirem o parlamento foi pífia e não teve mais do que umas poucas centenas da presenças. Ficou assim muito longe da performance inspiradora do Sr. Trump na invasão do Capitólio. Talvez o Dr. Ventura tenha de ficar louro com a face cor de laranja.

07/07/2024

Pro memoria (433) - Desta vez, se for, vai ser diferente, o que não é necessariamente uma boa notícia

Steve Bannon, durante alguns anos presidente da Breitbart News, que ele próprio considerou em 2016 como «the platform for the alt-right», foi consultor da campanha presidencial em 2016 e estrategista-chefe de Donald Trump durante os primeiros sete meses. Acusado de fraude e outros crimes, beneficiou de um perdão presidencial no último dia do mandato e foi preso no dia 1 de Julho passado por acusações criminais relacionadas com a invasão do Capitólio em 2021. Em Outubro de 2021, seis meses depois do fim do mandato, o Sr. Bannon comentou numa entrevista telefónica à NBC News:

«If you’re going to take over the administrative state and deconstruct it, then you have to have shock troops prepared to take it over immediately (...) I gave 'em fire and brimstone.»

As "shock troops" a que o Sr. Bannon se referiu não eram literalmente tropas de choque, nem mesmo voluntários dos Proud Boys ou outra organização neo-fascista semelhante, como os teóricos esquerdistas da conspiração tentaram interpretar. Eram quadros técnicos e administrativos para preencher as quatro mil nomeações presidenciais nas agências federais que no primeiro mandato foram nomeados tardiamente e, em muitos casos, sem competências para os cargos, o que originou uma enorme confusão potenciando o estilo caótico do Sr. Trump. 

É isso que o Sr. Bannon e as pessoas com algum juízo que esperam usar o Sr. Trump como wrecking ball quererão corrigir num eventual segundo mandato, o que faz prever uma maior competência e uma aplicação menos turbulenta de políticas mais consistentes, naturalmente iliberais, desde o nativismo anti-imigração até ao nacionalismo económico, passando por restrições à liberdade de expressão para combater o wokeism usando as mesmos processos, uma política externa isolacionista e transaccional em relação às potências com regimes autocráticos.

06/07/2024

A metalúrgica do regime afunda-se com ele (11) - A Martifer, um case study do empreendedorismo do Estado sucial

Actualização de (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7), (8), (9) e (10)

Recordando: a Martifer, dos irmãos Martins, foi em tempos um dos exemplos de sucesso de José Sócrates e uma das meninas dos olhos do jornalismo promocional (uma variante do jornalismo de causas). Quando começou a afundar-se foi acolhida em 2007 pela Mota-Engil, a construtora mais emblemática do regime, de que foi presidente executivo Jorge Coelho. A Martifer teve mais 137 milhões de euros de prejuízos em 2014 e esteve desde Abril de 2015 a tentar vender 55% da Martifer Solar que contribuiu com metade dos prejuízos do grupo. Em Agosto de 2016, uma participação de 55% da Martifer Solar foi finalmente vendida à francesa Voltaliad. Nessa altura a Martifer Solar foi avaliada em de nove milhões de euros, uma fracção do que lá foi torrado.

Sem surpresa para ninguém, o principal financiador da Martifer foi o BES, à época o banco privado do regime, créditos que foram herdados pelo Novo Banco que entretanto já havia perdoado 26 milhões à Estia, uma imobiliária dos Martins. Entalado com os restantes muitos mais milhões, o Novo Banco pressionou a Mota-Engil (outro dos grandes devedores do Novo Banco) a tomar conta da gestão afastando os irmãos Martins.

Outro dos financiadores, igualmente sem surpresa para ninguém, foi a CGD, o banco público do regime, que entre outros financiou em 2007 o investimento pela Martifer do centro comercial Porto Gran-Plaza. Era para criar 700 postos de trabalhos e acabou a criar zero, transformado em mais um elefante branco. Foi agora vendido pela CGD que lá enterrou 65 milhões a uma private equity francesa por 20 milhões.

05/07/2024

Os equívocos do Programa "Mais Habitação", ou como tentar administrar uma medicação sem saber qual é a doença (12) - A medida da inacessibilidade das rendas em Lisboa

Continuação de (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7), (8), (9), (10) e (11)

Não é novidade nenhuma que as rendas em Lisboa não são acessíveis, ainda assim é interessante medir essa inacessibilidade em termos comparativos com outras cidades europeias. O diagrama e o quadro seguintes contém os dados de um índice de acessibilidade da habitação criado pela Economist que mede a capacidade de um solteiro arrendar sozinho uma habitação, baseada na comparação entre o salário líquido de impostos médio e o salário que seria necessário para que a renda média de um T1 não ultrapasse 30% desse salário.
Em termos absolutos, o diferencial em Lisboa entre o salário para tornar a renda acessível e o salário médio efectivo é o quarto mais elevado depois de Londres, Dublin, Berlim,


Em termos relativos, Lisboa tem a terceira mais elevada inacessibilidade de entre as 35 cidades europeias consideradas. Pelo menos em termos de inacessibilidade das rendas estamos no topo da Óropa.

04/07/2024

Mr. Trump's next step will be to declare that the incitement to invade the Capitol was an "official act"

The Supreme Court of the United States ruled last Monday «The President is not above the law, but under our system of separated powers, the President may not be prosecuted for exercising his core constitutional powers, and he is entitled to at least presumptive immunity from prosecution for his official acts. That immunity applies equally to all occupants of the Oval Office

Trump had claimed «absolute immunity» for all his actions, but according to the opinion written by Chief Justice John Roberts, «a far broader immunity than the limited one we have recognized.»  This did not prevent Trump’s campaign consider the decision as «total immunity.»

The Supreme Court sent the case back to the lower courts to decide which parts of Donald Trump's federal election interference charge fall into each category.

Whatever, these are just legal skirmishess in the American election war whose status Historian Niall Ferguson described in The Free Press as follows: «The Republicans remain the captives of the personality cult—the “MAGA movement”—that has formed around Trump, (...) The Democrats remain the captives of the Donorcrats—the wealthy friends of the Clintons and the Obamas, many of whom are almost as old as Joe Biden, all of whom despise him, and none of whom could come up with a better candidate in 2020.»

03/07/2024

Proposta Modesta Para Evitar que os Áctivistas Desperdicem Acções e Indignações (12) - Áctivistas da igualdade de "géneros" ide manifestar-vos na UN Plaza, Manhattan, New York City, US

Outras propostas modestas

[Em 1729 Jonathan Swift publicou um panfleto satírico com o título longo e insólito A Modest Proposal: For Preventing the Children of Poor People in Ireland from Being a Burden to Their Parents or Country, and for Making Them Beneficial to the Public.] 

Fonte

De caminho, ó áctivistas, invadi o escritório do Sr. Eng. Guterres, um fervoroso adepto da igualdade de "género", que recentemente foi o segundo de cinco homens oradores que primeiro falaram na reunião anual do principal órgão da ONU que promove a igualdade para as mulheres.

02/07/2024

Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa (14b)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa» e do «Semanário de Bordo da Nau Catrineta». Outras Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa.

(Continuação de 14a)

«Em defesa do SNS, sempre» / «O SNS é um tesouro»

Nas Sequelas da semana passada, citei o jornal Nascer do Sol que noticiou ter o Dr. Basílio Horta, presidente da câmara de Sintra e emérito socialista born again, anunciado a inauguração do Hospital de Sintra com as obras por terminar, sem equipamento e sem profissionais. Esta semana a câmara de Sintra publicou um esclarecimento no mesmo jornal informando-nos que a construção do hospital só começou há 3 anos e que não iria ser agora inaugurado, mas entregue ao SNS.

Ficamos assim a saber que do protocolo assinado pela câmara e pelo governo até ao início da construção decorreram quatro anos, e confirma-se que obras estão por terminar, não há equipamento nem profissionais e que a “inauguração” do hospital consistirá na sua transferência para o SNS.

Talvez seja melhor permanecerem iletrados

A literacia financeira («conhecimento e a compreensão de conceitos e de riscos financeiros, bem como as competências e as atitudes mobilizadas na aplicação desse conhecimento, a fim de tomar decisões eficazes, no âmbito de vários contextos de natureza financeira») dos alunos portugueses medida pelo PISA 2022 diminuiu. Talvez seja melhor assim se, como diz o povo, olhos que não vêem, coração que não sente.

A presidente da AMT teve uma epifania com atraso de nove anos

A Drª. Ana Paula Vitorino, ministra do Mar do Dr. Costa de 2015 a 2019 e há três anos presidente da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, esposa do Dr. Eduardo Cabrita, o melhor amigo do Dr. Costa, lembrou-se agora que o serviço da empresa pública Transtejo/Soflusa «tem de ser posto a concurso, tem de ser posto à concorrência (...) e ainda que ganhe uma empresa pública tem de passar por um crivo de concorrência».

A bazuca do Dr. Costa foi a que menos disparou

mais liberdade

A “internacionalização” da Santa Casa da Misericórdia está a revelar-se uma cruzada

Os episódios do Brasil são apenas uma das pontas do icebergue. Além do Brasil, a Santa Casa enterrou mais de 8 milhões num empresa tecnológico do Canadá controlada por uma outra no Reino Unido que participava numa lotaria no Peru (fonte).

Os Polícias Unidos Vencerão do Processo Reivindicativo em Curso do Dr. Ventura fazem lembrar os SUV do PREC

«Preciso que venham para o Parlamento, nas galerias e fora do Parlamento, mostrar a força, a força que este país sempre reconheceu às polícias, às forças de segurança. Todos ao Parlamento para fazer a correção de um injustiça histórica às nossas polícias e forças de segurança.»
Dr. Ventura, presidente do Chega (fonte)

01/07/2024

Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa (14a)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa» e do «Semanário de Bordo da Nau Catrineta». Outras Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa.

As “contas certas” estavam erradas

Confirma-se que o tão celebrado excedente do 4.º trimestre do ano passado se converteu num défice de 0,2% no 1.º trimestre deste ano durante o governo do Dr. Costa. Ficou também a saber-se que esse défice se deve ao aumento das pensões, uma medida muito inspirada numa tentativa de comprar os votos dos três milhões de pensionistas, e a quatro dezenas de resoluções do conselho de ministros aprovadas já com o governo do Dr. Costa demitido em Novembro que não tinham dotação orçamental, todas com o mesmo propósito eleitoral.

«Cá em casa está (quase) tudo bem»

Foi com este título panglossiano que o semanário de reverência nos anunciou que a economia portuguesa foi a 12.º com maior crescimento no 1.º trimestre à vertiginosa velocidade de 1,5%, velocidade à qual alcançaríamos a Alemanha no final do século, se esta continuasse a crescer ao ritmo actual. A má notícia é que aos ritmos actuais todos os países sobreviventes do colapso soviético nos teriam ultrapassado.


Apesar de não identificar as componentes do “quase”, o Expresso inclui na sua peça o diagrama acima da produtividade (“protividade” para o Dr. Costa) por trabalhador em % da média da UE que mostra um resultado que temos de atribuir ao PREC e às décadas de economia de inspiração socialista, consideração que levaria o jornalista a mudar o título «Cá em casa está (quase) tudo bem, excepto o essencial».

O melhor não é suficientemente bom

Segundo o INE a taxa de poupança no 1.º trimestre cresceu para 8% do rendimento disponível bruto o que constitui o melhor valor dos últimos anos.

Fonte

A má notícia é que em média a taxa de poupança das famílias portuguesas tem sido metade da Zona Euro e, por isso, o mesmo tem acontecido com a taxa de investimento. A consideração deste facto levaria o jornalista do Expresso a explicitar que o quase tudo da baixa produtividade é sobretudo a descapitalização da economia resultante de investimento insuficiente por falta de poupança interna (e externa porque o capital estrangeiro não vê vantagem em investir numa economia de baixa produtividade).

(Continua)

30/06/2024

"Time to Go, Joe". He took the words right out of my mouth

«Biden needs to step aside—for the sake of his own dignity, for the good of his party, for the future of the country.»

«President Joe Biden needs to end his campaign. The first presidential debate, held last night, was a disaster. It was clear from the outset that Biden looked old, sounded old, and yes, is in fact very, very old.

This has been rumored for a while. Last night, it was confirmed.

Panic seemed to set in among Democrats within minutes of the candidates taking the stage—on social media, at shell-shocked “watch parties.” Full freak-out mode was achieved by the 20-minute mark.

Biden’s voice kept trailing off, and he kept getting lost in his train of thought. Donald Trump was sneering and lying. He said a bunch of stuff that made no sense—about club championships, cognitive tests, the whole farce of it. It didn’t matter. The only thing that mattered in this debate was Biden: his hushed and halting voice. His befuddled resting face. He looked like he wanted to be in bed. Or maybe every Democrat in America was just projecting. People kept sending me vomit emojis, among other things.»

«Time to Go, Joe», Mark Leibovich, The Atlantic 

29/06/2024

Sem os estrangeiros de cá dentro e os de lá fora, o Portugal dos Pequeninos seria inviável (2)

Continuação de (1)

Apesar do aumento pletórico do número de trabalhadores imigrantes (oito vezes mais em dez anos), alguns sectores menos atractivos para os trabalhadores nativos, que cada vez menos apreciam o trabalho braçal, enfrentam uma escassez de mão de obra.

Expresso

Um dos sectores mais carenciados é a construção civil, o que torna praticamente inalcançável o objectivo até 2026 de construir/reabilitar 26 mil habitações, cujo financiamento está previsto no Plano de Recuperação e Resiliência (a bazuca do Dr. Costa). 

Para suprir os 80 a 90 mil trabalhadores que se estimam em falta, ao número actual de cerca de 70 mil imigrantes na construção civil, que representam um quinto dos 344 mil trabalhadores do sector, seria preciso adicionar mais do que o número existente (fonte).  

Moral da estória, uma vez que os jovens nativos carregados de diplomas em ogias não estão disponíveis para estes trabalhos, teremos de escolher entre continuar sem casinhas ou integrar umas centenas de milhares de trabalhadores imigrantes. A única escolha que se pode fazer é entre as teses da esquerdalhada de abrir as portas e exacerbar o preconceito nativista ou tratar do assunto com racionalidade e regular o fluxo de imigração em quantidade e especialidade e ter políticas de acolhimento e integração.

28/06/2024

In the contest of mental decay Mr. Trump tenaciously pursues Sleepy Joe (2)

Continuation of (1)

I turn, once again, to Forbes' "Biden-Trump Gaffe Tracker" to inventory the evidence of Mr. Biden and Mr. Trump mental decline, aiding their devotees to identify this evidence in the object of their devotion, a difficulty insurmountable in the case of devotees of the second..

Here is some of the latest evidence.

Biden (May 14): He told Yahoo Finance inflation was “at 9% when I came in,” repeating a claim he made in a CNN interview earlier this month (inflation was at 1.4% year-over-year when Biden took office in January 2021, according to the Consumer Price Index).

Trump (May 11): He referred to former President Jimmy Carter as “Jimmy Connors,” chuckling as he caught the error during a campaign speech in New Jersey, clarifying that “Jimmy Carter had a bad reputation,” but “right now he is considered a totally brilliant president by comparison” to Biden.

Trump (May 11): In another odd reference, Trump told the crowd in New Jersey he had just eaten a hot dog, against advice he said Frank Sinatra once gave him to “never eat before you perform,” to which Trump said he responded “I’m not performing, I’m a politician,” but Sinatra died in 1998, before Trump’s entrance into politics.

Biden (May 9): The president said Candace Parker—a two-time WNBA Most Valuable Player and Olympic gold medalist who retired from the Aces after 16 seasons in the league—“will be considered one of the greatest all-time coaches” while honoring the Aces for their 2023 WNBA championship win at the White House, according to a transcript of his remarks.

Biden (April 16): In an interview with a local CBS affiliate in Birmingham, Ala., Biden said, “I made it clear to the Israelis—don’t move on Haifa”—likely referring to Rafah, the southern Gaza Strip city where millions of Palestinians have taken refuge and the U.S. has warned Israel not to carry out a potentially devastating invasion. Haifa is a major port city in northern Israel.»

Although I'm not sure if this is evidence of mental decline or just another nonsense, I add to the Forbes list Mr. Trump's idea to eliminate the income tax and replace it with massive tariffs on imports. An idea about which Brian Riedl, a conservative budget expert, wrote on X «If a 20yo interviewing for a House internship suggested replacing the income tax with a massive tariff, they’d be laughed out of the interview.» (apud The Atlantic Daily).

27/06/2024

A teoria da conspiração da fuga de Costa para a Óropa era uma premonição


Há cinco anos citei num post a peça "Verdade escondida aos portugueses: António Costa já manobra nos bastidores para ir para Bruxelas", que admiti poder ser mais uma teoria da conspiração. À cautela, porém, sabendo o que a casa gasta, acrescentei que, tratando-se do Portugal dos Pequeninos governado por gente, como a que então nos governava, cujos antecessores fugiram, um do pântano para o olimpo das Nações Unidas e outro da bancarrota e da polícia para a Sorbonne, concluí que à cautela era melhor acolher o que então poderia não passar de uma teoria da conspiração e mais tarde poderia ser uma boa premonição.

Podia ser uma premonição e tudo agora indica que fosse, quando se sabe que os grupos Liberais, Socialistas e PPE chegaram o acordo sobre os nomes para os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu e entre eles encontramos o Dr. Costa que há anos se andava a pôr a jeito. 

A esta luz fica explicado o mistério de uma demissão por razões triviais, demissão que agora se vê ter sido um pretexto para saltar do comboio antes da estação para não perder a oportunidade. Só não foi um golpe perfeito porque S. Ex.ª não aceitou substituí-lo pelo Dr. Centeno, se tivesse aceite teria sido um expediente win-win, assim foi apenas win-lose.

26/06/2024

Why would he celebrate the rioters as “warriors”?

A kind of sequel to «Why are business-leaders writing cheques...»

«Here is a thought experiment. Try to put politics and the presidential race out of your mind and give Donald Trump the benefit of the doubt about the attack on the Capitol on January 6th 2021. Accept that he believed the election was stolen and that he meant it when he told the crowd that day to march from the White House to Capitol Hill “peacefully and patriotically”. Accept that he believed none of his supporters was carrying weapons or intended violence of any sort. Accept that he has since come to conclude, as he has claimed, that Nancy Pelosi, then the speaker of the House, somehow “caused” the violence, that the police “ushered in” the crowd, that they were “a loving crowd”, indeed, “patriots” who have since become not just “victims” but even “hostages” of a weaponised system of justice.

Then ask yourself this: after embracing all of those assumptions and assertions, why would you celebrate the rioters as “warriors”, as Mr Trump did during a rally earlier this month?

To call them warriors is not simply to insist their cause was just and that they were somehow tricked into entering the Capitol with the guns, bats, knives and other weapons that Mr Trump once maintained they did not have; it is not just to ignore or minimise the violence that day, which resulted in five deaths; it is not even to shift the blame for that violence to others, whether police officers (some 140 of whom were assaulted), or Ms Pelosi (whom the rioters were hunting, and who can be seen on video from that day urging Mr Trump’s acting secretary of defence to dispatch troops to the Capitol). It is instead to praise the people who attacked the Capitol precisely—definitionally—for their capacity to wage war. That is to move the understanding of what happened on January 6th, at least for Mr Trump’s supporters, onto new and even darker ground.»

Excerpt from «Donald Trump has finally got it right about the January 6th insurrectionists»

25/06/2024

Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa (13)

Continuação das Crónicas: «da anunciada avaria irreparável da geringonça», «da avaria que a geringonça está a infligir ao País» e «da asfixia da sociedade civil pela Passarola de Costa» e do «Semanário de Bordo da Nau Catrineta». Outras Sequelas da Nau Catrineta do Dr. Costa.

Take Another Plan. «É ela ou nós»

Concluiu o Dr. Costa, escutado depois de ter garantido que «o governo não consente uma merda destas», referindo-se ao escândalo com Mme Ourmières-Widener, ex-CEO da TAP. Ao divulgar as escutas, o MP prestou um serviço ao País que teve a confirmação das verdadeiras razões do despedimento, e também a Mme que acrescenta mais um argumento à sua tese de que o seu despedimento foi político e melhorando assim as suas probabilidades de receber uma bela indemnização.

Para os amigos tudo, para os inimigos nada, para os outros cumpra-se a lei

Agora que foi reformado o Dr. Pinto da Costa, o quase eterno capo do FêCêPê e líder da luta dos tripeiros do Norte contra os marroquinos que ocupam a capital («O FC Porto, infelizmente, é um dos poucos baluartes do Norte que resiste ao centralismo»), foi violado o segredo de justiça e soube-se que ministro do Ambiente do Dr. Costa e o pai do ministro revelaram uma negociação da data das buscas em 2021 no âmbito do caso "Saco Azul".

O Estado sucial criado pelo PS e o PS-D é um “monstro

Uns anos depois de o ter ajudado a criar, o Dr. Cavaco Silva descobriu um "monstro" que tomou proporções tais que a UTAO se confessou incapaz de estimar o custo total da “recuperação” das duas centenas de carreiras da administração pública,

«Em defesa do SNS, sempre» / «O SNS é um tesouro»

Há sete anos o governo do Dr. Costa assinou um protocolo com o Dr. Basílio Horta, presidente da câmara de Sintra, um entre vários antigos cristãos-democratas convertidos às delícias do socialismo, para a construção do hospital de Sintra co-financiado pela câmara e o ministério das Finanças. O ano passado o ministro do SNS Dr. Pizarro anunciou a contratação de 600 profissionais. Sete anos depois o Dr. Basílio anunciou a inauguração do hospital com as obras por terminar, sem equipamento e sem os profissionais. (fonte)

Doze urgências de obstetrícia e pediatria estiveram encerradas no último domingo. No hay problema, os portugueses têm cada vez menos filhos e a classe média opta cada vez mais pelas cesarianas que podem ser programadas de acordo com as escalas.

A defesa do SNS pelos governos socialistas do Dr. Costa deixou uma bela herança de 450 mil doentes à espera da primeira consulta.

Há falta de habitação porque há falta de construção

mais liberdade

A tese oficial da esquerdalhada para justificar o aumento do preço das casas e dos arrendamentos foi a especulação dos senhorios, o alojamento local e a compra de habitação pelos estrangeiros (ver a esse respeito a série de posts Os equívocos do Programa "Mais Habitação). O diagrama acima explica melhor a causa principal do que toda a treta ideológica à volta deste tema.

Para a CP ser lucrativa só é preciso aumentar os subsídios

O Dr. Pedro Nuno, ministro das Infraestruturas de então e líder do PS de hoje, celebrou os lucros da CP de 9,2 milhões em 2022 autoelogiando-se pelo “conseguimento” à custa de 2,3 mil milhões de subsídios de exploração e deixando a dúvida se é simplesmente mentiroso ou apenas incompetente. Como em 2023 os subsídios de exploração não foram suficientes os “lucros” de 2023 baixaram para 3,6 milhões.

O PS tem um governo par(a)lamentar

Em coligações eventuais com o Chega, o PS faz possível por torpedear a governação (e talvez não precisasse). A lista de iniciativas socialistas não pára de aumentar: IVA da eletricidade, deduções de rendas no IRS.