Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/05/2015

Bons exemplos (94) – Frau Merkel mostra má cara ao Czar Vladimiro

«German Chancellor Angela Merkel confronted Russian President Vladimir Putin at the Kremlin over the Ukraine crisis, balancing a tribute to Soviet losses in World War II with a rebuke of Russia’s policies today.»  (WSJ)

Na dúvida sobre a «confrontação» vejam-se as expressões faciais e corporais dos dois protagonistas.

2 comentários:

JSP disse...

Convirá comparar as biografias dos dois ( as idades andam ela por ela), tendo em mente o início da década de 50 e a linha Oder/Neisse.
E se prestarmos atenção à figura do pai,pastor luterano ,enviado de Hamburgo para os arredores de Leipzig a fim de aí exercer o seu "munus" espiritual, entramos decididamento no universo Le Carré. Nos tempos da privação total , um carro , combustível e salvo-conduto permanente inter-zonas.
A menina cresce , brilhante nos estudos ( doutorar-se-à em Física Quântica) e arrecadando prémios "pela excelência" na língua russa - valor incalculável nos dias de hoje : "Kanzellerin " e Czar não necessitam de intérprete e, suspeita-se, os seus referenciais serão (terão sido,forçosamente) os mesmos...
Prússia e Rússia, a nostagia do final do sec XVIII,primeira metade do XIX.
Prováveis devaneios sem sustentabilidade, mas ao olhar-se o panorama aquém-Reno (excluindo, até ver, o Reino Unido )a coisa não deixa de ter uma certa plausabilidade teórica.

Antonio Cristovao disse...

A posição da UE qual foi -atendendo ao que o Conselho Europeu fez? ou que a maioria dos países fizeram?
penso que alinharam com as posições de confronto e boicote Londes-Washinton que tantas dores de cabeça iam dado a UE se a Merkl não tivesse avançado como urso e promovido a acordo de Minsk. Agora esteve a honrar a historia mas mostrado ao KGB que a UE tem moral para condenar as suas politicas.