Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/02/2015

TIROU-ME AS PALAVRAS DA BOCA: Coisas que outros escreveram sobre Costa, as quais, por isso, já não precisam de ser escritas (10)

«Sondagens desastrosas, estratégia errática, ausência de ideias e de propostas válidas – o rol de queixas não pára de aumentar no PS. António Costa, que chegou à liderança com rugidos de leão, é cada vez mais contestado no partido», escreveu o jornal Diabo.

Concordo parcialmente.

As sondagens não são boas (a choldra já está escaldada pelos desatinos em que ele participou) e a estratégia é errática (é uma maneira elegante de pôr a coisa), mas o ungido tem imensas ideias e muitas propostas. O que lhe falta ou, mais exactamente, o que nos falta, é dinheiro para ele torrar nessas ideias e propostas.

Exemplos de ideias e propostas:
  • Acaba a austeridade, que ele julga ser uma política, porque passados 4 anos ainda não percebeu que é simplesmente resultado da bancarrota deixada pelos governos em que ele participou;
  • Restitui a CES, os cortes e todos os outros roubos perpetrados pelo governo neoliberal; 
  • Repõe os feriados retirados pelo governo neoliberal; 
  • Aumenta o consumo reduzido pelo governo neoliberal; 
  • Aumenta o investimento reduzido pelo governo neoliberal; 
  • Etc. (um enorme etc.) 
Para alcançar tudo isto, vai:
  • Fazer qualquer coisa com a dívida que começou por ser reestruturá-la (ele ainda não percebeu que as maturidades da dívida já foram reescalonadas e os juros reduzidos e provavelmente será antecipada a parte do FMI) e agora está à espera que um grupo de luminárias estude o assunto; 
  • Negociar com a Óropa para os contribuintes da Óropa pagarem as ideias e propostas dele; 
  • E fazer muitas outras coisas que ainda não teve tempo de estudar.
Concordo sobretudo que as entradas de leão de Costa se estão a ficar por saídas de sendeiro. Como, por exemplo, a reestruturação da dívida que já não é «insustentável», é apenas «constrangedora» e é melhor esquecer porque «não quero levar com a porta na cara logo na primeira semana» disse o ungido numa reunião do grupo parlamentar do PS onde apareceu de surpresa.

Aditamento:
Ficámos hoje a saber pelo seu substituto que «António Costa só deixa o cargo de presidente da Câmara de Lisboa quando for nomeado primeiro-ministro». Vá lá, haja Deus...  temos de lhe agradecer não acumular.

1 comentário:

JMG disse...

Convém não dizer muito mal do homem senão ainda fazem outras primárias e aquele carnaval todo e substituem-no por outro Messias. Para já, conseguiu o mesmo nível de Seguro; e, com tempo, pode ser que à força de se aproximar do Syriza se aproxime do PASOK.