Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/10/2016

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (142) – L'État, c'est nous


Se já era claro que António Domingues, o novo presidente da Caixa, nos atirou areia para os olhos e os ouvidos ao negar ter tido informação privilegiada para preparar o plano estratégico ainda antes de ter sido nomeado em 1 de Setembro, agora, a confirmar-se a notícia do Correio da Manhã, Domingues adjudicou por sua conta em Fevereiro, seis meses antes de ser nomeado, o plano estratégico à McKinsey pela bela quantia de 3 milhões de euros.

O que significa isto? Significa que a clique socialista se entende proprietária do Estado pago pelos sujeitos passivos e acha por isso normal tratar a res publica como uma extensão do seu aparelho partidário.

Sem comentários: