Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/10/2016

ESTADO DE SÍTIO: Um orçamento de esquerda

«Este é um orçamento de esquerda» 

garantiu ao Expresso o ministro das Finanças. E o que é um orçamento de esquerda? pergunta-se. Um orçamento de esquerda é um orçamento que, entre outras, prevê as seguintes medidas:
  • O subsídio de almoço dos utentes da vaca marsupial pública aumenta 25-cêntimos-25;
  • As reformas acima de 7.127 euros aumentam o equivalente a 20% em relação a 2016, por deixar de incidir a CES;
  • Os pensionistas com pensões inferiores a 628 euros têm uma actualização extraordinária de 10-euros-10 mensais;
  • Corte de 1/3 da previsão de investimento para 2017.
A respeito das pensões, Vital Moreira que, por acaso, é um eurodeputado socialista, escreveu: «primeiro, não se vê razão para as pensões subirem quando os salários em geral continuam congelados; segundo, o adicional das pensões vai incidir sobre os contribuintes no activo que, quando chegar a sua vez, não vão beneficiais das pensões que agora são chamados a financiar».

Sem comentários: