Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

27/10/2016

DEIXAR DE DAR GRAXA PARA MUDAR DE VIDA: O Portugal dos Pequeninos visto pelo último dos queirozianos (3)

Outros excertos.

Mais um excerto de outra das crónicas, compiladas em «De mal a pior» (D. Quixote), de Vasco Pulido Valente, o último dos queirozianos, não no estilo mas na substância, com a sua visão lúcida, por vezes vitriólica, deste Portugal de mentes pequeninas e elites medíocres.

«Não é talvez necessário dizer que a irracionalidade, o patrocínio e o ócio sufocam o país. As Cortes de 1821 disseram o mesmo, sem qualquer resultado visível. Excepto, como é óbvio, 30 anos de uma guerra civil intermitente e brutal, que hoje a sra. Merkel não permitiria.

Precisamos de mudar de vida, como previnem os peritos? Claro que precisamos de mudar de vida. Só que a única maneira de mudar de vida é ganharmos menos, bastante menos, para não gastar o que não há; e desfazer depressa o Estado, que os privilegiados fizeram à sua medida. Mas, por um lado, esses privilegiados tomam conta, e boa conta, do Estado que os serve e não o largarão com facilidade e, por outro lado, não se vê quem possa, com a doçura a que os costumes obrigam, correr com eles. Nem o FMI e a "Europa'', se por acaso vierem, conseguirão reformar os portugueses. A herança é pesada

«A herança é pesada» 05-12-2010

Sem comentários: