Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/10/2016

SERVIÇO PÚBLICO: Keynes não era keynesiano e, se ainda fosse vivo, morreria de tédio ao ouvir os seus seguidores (3)

Uma espécie de continuação de (1) e (2)

«What a government spends the public pays for. There is no such thing as an uncovered deficit.» Escreveu John Maynard Keynes, A Tract on Monetary Reform. Recordado por Carmen Reinhart em «The Perils of Debt Complacency», Project Syndicate.

Em suma, cada um tem o Keynes que merece ou o keynesianismo é o que o homem quiser.

Sem comentários: