Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

04/10/2016

ESTADO DE SÍTIO: Conflito de interesses? Qual conflito? Quais interesses? (2)


A PGR informou ter iniciado uma investigação ao juiz Rui Rangel, em relação com o processo «Rota do Atlântico», em que estão envolvidos José Veiga e Paulo Santana Lopes por suspeitas «de corrupção ativa no comércio internacional, branqueamento de capitais, tráfico de influências, participação económica em negócio e fraude fiscal qualificada». Rui Rangel é suspeito de ter recebido de José Veiga uns dinheiros através do testa-de-ferro José Santos Martins. (jornal SOL)

Por falar num testa-de-ferro Santos Qualquer Coisa, recorde-se o outro testa-de ferro, por coincidência também Santos Qualquer Coisa, do Saudoso Líder do PS, o que nos traz de novo ao juiz Rui Rangel que foi um comentador habitual de temas de justiça e num dos debates em que participou na TVI opinou sobre o processo Marquês em que está envolvido José Sócrates. Como então escrevi, há um ano foi indicado para apreciar o recurso de José Sócrates relacionado com o acesso a parte da prova indiciária. Com a mesma ligeireza/falta de isenção (cortar conforme o gosto) com que emitiu as opiniões, aceitou apreciar o recurso não vendo nisso qualquer incompatibilidade. Agora percebe-se melhor a vista grossa que a criatura faz a estas coisas menores.

Sem comentários: