Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/08/2013

Mitos (124) – A nacionalização do BPN «não custou nada» (Teixeira dos Santos)

Deixando os mitos do capitalismo, recordemos os do socialismo doméstico. Por cá, José Sócrates e Teixeira dos Santos nacionalizaram o BPN por razões de «risco sistémico» e até hoje o único risco sistémico visível foi o risco do sistema dos amigos do regime que entregaram os seus pés-de-meia ao emérito Oliveira e Costa poderem ficar sem eles.

Teixeira dos Santos, garantiu em 2009 que a nacionalização do BPN «não custou nada», e o nada já vai em mais de 7 mil milhões. Isto é, sem dúvida, um mito simétrico do mito capitalista, podendo neste caso falar-se com toda a propriedade de socialização dos prejuízos.

1 comentário:

Vivendi disse...

que ganda Swap ò Teixeira...


O juro mais que hiperinflacionou.

Quanto teria ficado a coisa apenas garantindo até ao limite de 25 mil por cliente???