Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/08/2013

DIÁRIO DE BORDO: a passarada que me visita (19)

A melra despenteada (Turdus merula)
Uma melra (ou mélroa) residente com um defeito genético que lhe empluma o dorso. Convive bem com os outros bichos humanos e expulsa os intrusos da mesma espécie.

2 comentários:

Anónimo disse...

É uma melra infiltrada, que ficou mal disfarçada.

Anónimo disse...

O (ou a) impertinente tem mantido esta (dos melros, sobretudo) como mostra de gente boa, com carinho e respeito pela natureza.
A natureza e os seus bichos não têm direitos nem deveres. O homo sapiens sapiens tem mostrado a sua mania das grandezas ao dar-lhes direitos quando nem cumpre o respeito pelos seus congéneres.
Os amigos dos animais deveriam gastar o dinheiro que gastam com propaganda sobre os bichos dando-o aos pobres.
abraço do eao