Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/08/2013

Conversa fiada (11) – Os empresários valorizam mais manter a taxa de IRC, dizem os fiscalistas

Segundo o Expresso, a «taxa do IRC não é o mais importante. Fiscalistas defendem que os empresários valorizam, sobretudo, a garantia de estabilidade legislativa indispensável para a segurança dos investimentos

Pergunta-se: será que os fiscalistas entendem que os empresários preferiam manter, durante por exemplo uma geração, a taxa de IRC genérica de 25% adicionada das derramas municipal e estadual que pode chegar a 31,5%? Se é assim, façam-lhes a vontade.

Sem comentários: