Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

15/03/2011

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (36) – uma cambalhota recorde

Se não fosse a vocação do blasfemo João Miranda para a exumação, nunca chegaria aqui, por razões de higiene mental, e portanto nunca teria conhecimento duma das mais espantosas cambalhotas em tempo recorde. Em menos de 15 dias, este apparatchik socrático salta daqui para aqui, deixando-me uma dúvida angustiante. Será completamente burro ou irremediavelmente desavergonhado?

E é disto que se faz a guarda pretoriana de José Sócrates, cujas arrojadas manobras são assistidas no mais respeitoso silêncio pelos milhares de novos situacionistas os quais, valham-nos os deuses, têm ao menos a vergonha de se esconder nas suas tocas à espera que ninguém se lembre deles quando chegar a altura.

Sem comentários: