Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/03/2011

O (IM)PERTINÊNCIAS FEITO PELOS SEUS DETRACTORES: Mulheres vistas por um contabilista

A Solteira é Crédito
A Casada é Débito
A Viúva é Activo Imobilizado
A Cunhada é Provisão para devedores duvidosos
A Bonita é Lançamento
A feia é Estorno
A feia e Rica é Compensação
A Bonita e Rica é Lucro
A Ex-namorada é Saldo de Exercícios Anteriores
A Namorada é Resultado de Exercício Futuro
A Noiva é Reserva Legal
A Esposa é Capital Realizado
A Vizinha é Acção de outras companhias
A Amante é Empresa coligada + (lucro duvidoso)
As Que Fazem Operações Plásticas são Benfeitorias
As Gestantes são Obras em Andamento
As Que Dão Bola são Incentivos Recebidos
As Que Não São Viúvas, Casadas e Solteiras são Contas a Classificar
As Que Muito Namoram e Não se Casam são Saldo à Disposição da Assembleia
As Que são Surpreendidas em Flagrante são Passivo a Descoberto
A sogra pode ser classificada como... prejuízo acumulado!

[Sou alheio a esta prosa politicamente incorrectíssima, enviada pelo malandro com maior sucesso junto do sexo feminino entre os meus conhecidos e eu conheço muita gente. Na aparência, é uma espécie de passarinho caído do ninho, capaz de despertar instintos maternais de mulheres dos 15 aos 75 anos. Vejam como ele é realmente.]

Sem comentários: