Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/03/2011

ESTADO DE SÍTIO: O insulto à inteligência como política oficial

Depois do anúncio de novas medidas que não eram necessárias e passaram a ser, que não careciam da aprovação pelo parlamento e passaram a carecer, a central de manipulação iniciou o fogo de barragem das boas notícias:


  • O défice de 2010 de 7,3% desceu milagrosamente para 6,9%, milagre anunciado por apparatchik anónimo;
  • O número de desempregados caiu 1% em Fevereiro, em termos homólogos;
  • A execução orçamental que será divulgada no dia 21 foi soprada para os jornais mostrando mais milagres: a despesa a cair 3% e a receita fiscal a subir 11% e, milagre dos milagres, um «superavit histórico» de 836 milhões de euros;
  • O governo já «tem pronta nova versão para relançar a ponte do TGV».
Chegados a este ponto, ocorre a pergunta mais estúpida do ano: se é assim, para que precisou o governo ir a correr a Berlim mostrar serviço e para que são as medidas do PEC 4?

Sem comentários: