Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/03/2011

ESTADO DE SÍTIO: Casos de polícia no Carnaval

No início do ano passado os ministros da Cultura e das Finanças criaram um pomposo Grupo de Trabalho para o Património Imaterial para proceder ao levantamento do «património cultural imaterial português». Ao fim de 14 meses realizou uma reunião de «trabalho». E o que produziu o etéreo «grupo»? Uma produção imaterial, claro, pelo acessível custo de 209.000 euros (duzentos e nove mil euros) ou, em moeda aborígene, 41.800 contos (quarenta a um mil e oitocentos contos), qualquer coisa como o salário mínimo de 30 (trinta) anos. Ninguém foi preso.

Ninguém foi preso, talvez porque a política estava demasiado ocupada a preparar uma lista de 1.000 (mil) excepções ao plano do governo para reduzir as graduações.

Sem comentários: