Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/03/2011

O (IM)PERTINÊNCIAS FEITO PELOS SEUS DETRACTORES: Fogueira com eles, insinuou ele

«Antes de se recolher no seu castelo para escrever os Ensaios, o grande Montaigne (século XVI) fez uma viagem a Roma, e foi recebido pelo Papa.

Nos seus relatos de viagem escreveu que naquele tempo fora descoberta em Roma uma seita de portugueses, imagine-se!, que se casavam na igreja entre eles (homem com homem) com todo o formalismo.

O Papa não esteve com meias medidas e mandou oito ou nove para a fogueira.

Cavaco e Sócrates - com o apoio de Louçã - só não quiseram deixar de honrar as boas tradições de certa sociedade portuguesa. Só é pena que o Papa tenha entretanto perdido o poder temporal sobre os reinos cristãos.»

[Do mesmo passarinho caído do ninho, recebi esta evocação subliminar e nostálgica da falta de poder temporal papal para enviar esses cristãos transviados para a fogueira. Não nos identificamos aqui no (Im)pertinências com essas punições bárbaras. Como castigo, consideramos suficiente a sodomia.]

Sem comentários: