Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/03/2011

BREIQUINGUE NIUZ: Esposa do ministro da Justiça teve um caso com um ex-secretário de estado do marido e este não sabia de nada

Para adiantar serviço e, certamente, para não se dizer que justiça demora, o ex-secretário de estado mandou pagar 72 mil euros à senhora do ministro por acumulação de funções, ainda antes da decisão do Tribunal Administrativo do Porto que estava a examinar o caso com os vagares que a justiça concede a si própria.

O ministro e marido, ao saber do caso da sua esposa com o secretário de estado, mandou «com celeridade, (apurar) em toda a extensão as condições em que as decisões foram tomadas e os respectivos fundamentos legais».

Um belo exemplo de ética republicana.

Sem comentários: