Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/09/2011

Estado empreendedor (53) – patrulhas, petroleiros e plataformas

Mais depressa aqui se escrevia sobre os negócios de José Sócrates com o chaço dos estaleiros de Viana, mais depressa novos delírios surgiriam. Desta vez para vender patrulhas à Marinha brasileira, ideia que ainda nasceu no falecido governo, sob a égide de Marcos Perestrello (com dois ‘l’), um discípulo do grande mestre José Sócrates, e está a renascer à volta de um «interesse» manifestado pelo presidente vitalício Lula da Silva. Se não forem navios patrulhas hão-de ser «navios petroleiros e plataformas». E assim, de navios patrulhas em navios patrulhas, de petroleiros em petroleiros e de plataformas em plataformas, se põem a jeito os estaleiros de Viana do Castelo para sofrerem o efeito Lockheed TriStar e torrarem muitas mais centenas de milhão para salvar algumas dezenas de milhão.

Sem comentários: