Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/09/2011

Deviam respeitar um período de nojo (6)

Ao contrário de António Costa, o adiado candidato à sucessão do querido líder, eu tenho dúvidas sobre a bondade da lei do enriquecimento ilícito e sobre se «com a lei do enriquecimento injustificado a direcção do PSD Madeira já estava na cadeia há muito tempo». Quando mais não seja porque não estou a ver os nossos juízes a usarem armas atómicas e a perderem o seu efeito dissuasor muito útil para manter em respeito a horda partidária e preservar as sinecuras judiciais. O que eu não tenho dúvidas é que com a lei do enriquecimento injustificado muitos dirigentes socialistas, por exemplo, sem uma vida fora da actividade partidária e exibindo sinais exteriores de enriquecimento injustificáveis com o valor das suas tenças políticas, teriam muito a explicar.

Sem comentários: