Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/06/2014

CASE STUDY: António Champalimaud revolve-se na tumba (9)

[Outras revoltas na tumba: (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7) e (8)]

Não é uma notícia nova, o que não lhe retira relevância porque se trata de Zvi Fuks, director do Centro de Investigação Champalimaud que foi preso em 2005 acusado de fraude (uso de informação privilegiada) com a venda de acções da ImClone Systems, uma empresa que Zvi Fuks tinha ajudado a tentar obter o licenciamento do seu único medicamento (Erbitux). Mais tarde, Zvi Fuks pagou uma multa de 2,66 milhões para evitar o julgamento.

Na altura em que a notícia foi conhecida em Portugal (Novembro do ano passado), a Fundação Champalimaud disse estar «tranquila».

Entretanto, continuo à espera da divulgação do relatório e contas de 2013 para ver o que resta do legado do de cujus António.

Sem comentários: