Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/07/2013

Pro memoria (124) - A proposta do PS para o «Compromisso de Salvação Nacional»

Alguns excertos da proposta (recomenda-se a sua leitura integral):

«1.1.1. Parar com as políticas de austeridade» (pág. 4)

«aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN), das pensões mais baixas e a extensão do subsídio social de desemprego por mais seis meses, para as pessoas que não têm mais rendimentos» (pág. 4)

«A parte da dívida soberana superior a 60% do PIB deve ser gerida ao nível europeu, assumindo cada país a responsabilidade pelo pagamento dos juros correspondentes.» (pág. 5)

«intervenção do Mecanismo Europeu de Estabilidade na proteção das emissões de dívida dos países da Zona do Euro com maiores dificuldades» (Pág. 5)

«O PS ambiciona governar o país com maioria absoluta.» (pág. 10)

Surpreendentemente não há nenhuma referência a um segundo resgate inevitável com as medidas do PS, na melhor das hipóteses. Na pior, a falência do Estado e a saída do Euro.

2 comentários:

Anónimo disse...

Parece uma carta dirigida ao Pai Natal

JEM

Anónimo disse...

E os cegos irão ver, os paralíticos andar e sim, o Pai Natal existe mesmo!
Já agora, e que tal dar um Ferrari a cada português?
F.G.