Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/07/2013

Dúvidas (20) - A verdade da mentira

Confesso a minha dificuldade em perceber o que Teixeira dos Santos quer significar quando diz «o que foi dito (por Maria Luís Albuquerque) não é verdade», sendo então mentira que «nada foi referido a respeito da matéria», como foi dito por MLA. Se TS quer dizer que «houve uma conversa. Houve mais que isso, mas houve, pelo menos uma conversa», ou quer dizer «o Governo que iniciou funções sabia que ia ter essa informação» ou ainda que havia uma ficha (a que «está aqui») ou «um ficheiro resumo, sem ironia, um ficheiro Excel».

Seja como for, só vejo duas interpretações e nenhuma delas é simpática para MLA:
  • a) uma das versões de Teixeira dos Santos é verdade e a equipa das Finanças do governo actual está a mentir e escondeu dolosamente um buraco da dimensão potencial de mais de 3 mil milhões e estamos perante matéria criminal; ou
  • b) Teixeira dos Santos está a mentir e a equipa das Finanças do governo, que só descobriu quase dois anos depois um buraco daquela magnitude, cometeu uma grossa asneira.

Sem comentários: