Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/07/2013

E porque não ceder estes reitores às universidades cubanas?

Quem melhor do que «reitores (que) acusam (a) tutela de não saber ajustar oferta à procura», como se as leis da oferta e da procura fossem «leis» do ministério da Educação, poderia servir os propósitos da educação superior de um país que «há 50 anos (tem) caderneta de racionamento nas mãos»?

Aditamento:
A Direcção Geral de Ensino Superior (DGES) distribui a cada universidade as senhas de racionamento «vagas» em cada ano lectivo. Este ano, «mais de 250 cursos superiores vão já este ano ser forçados a aplicar uma redução de 10% nas suas vagas devido à alta taxa de desemprego verificada entre os seus diplomados». O que me leva a concluir que além de devermos ceder os reitores às universidades cubanas, podemos ceder também o ministério da Educação ao camarada presidente Raúl Castro.

Sem comentários: