Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/06/2016

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (138) - O difícil convívio com a liberdade de imprensa

Recordando quatro casos recentes (o «não lhe admito» de António Costa, as «bofetadas» de João Soares, o «talibã» de José Magalhães e o «ainda não foi despedida» de Gabriela Canavilhas), João Miguel Tavares conclui:

«O problema está no irresistível impulso do PS para controlar, para rosnar de forma destemperada e para não ter a menor noção do que deve ser a postura de um político face à comunicação social. Estamos a falar de primeiros-ministros, ministros e deputados com intervenções desbocadas em pouco mais de um ano. Isto não é acaso – é estilo. Um estilo que o PS desenvolveu com o caso Casa Pia, elevou ao seu expoente máximo com Sócrates e que, para mal dos nossos pecados, continua bastante viçoso com Costa.»

1 comentário:

Antonio Cristovao disse...

concordo consigo, até no gosto que mostra pelo que JMT normalmente escreve. Felizmente que o talibans das liberdades ainda não controlam todos os media.