Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/06/2016

ARTIGO DEFUNTO: Jornalismo oficioso

A peça do jornal oficioso Público tem o título «Taxa de desemprego diminui para 12% em Abril», apesar de no texto se escrever: «a descida da taxa de desemprego agora registada apenas se regista nos dados não ajustados de sazonalidade (aqueles que são usados no desemprego trimestral). Quando se olha para os valores ajustados de sazonalidade (que levam em conta efeitos positivos ou negativos que ocorrem nas diferentes alturas do ano), verifica-se que em Abril a taxa de desemprego se terá mantido estável, com os mesmos 12% que já se tinham verificado em Março

Bloomberg
É claro que o sucesso destas pequenas manobras, resultante de muitos leitores lerem apenas os títulos das notícias económicas, pode ficar cada vez mais difícil à medida que a realidade se for impondo à ficção jornalística, como se viu nos anos finais de José Sócrates. E essa realidade, também no que respeita a desemprego, pode não ser agradável, como resulta das projecções da Bloomberg baseadas nos dados de pesquisas Google que sugerem uma tendência do crescimento do desemprego (linha azul) mesmo quando o desemprego efectivo ainda estava a descer (linha branca).

Sem comentários: