Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/06/2016

ACREDITE SE QUISER: Um país como Portugal não é viável como país soberano independente fora de uma aliança militar

Porquê? Porque um país soberano independente fora de uma aliança militar não é viável sem capacidade militar suficiente para dissuadir os inimigos potenciais de o atacarem. Porque essa capacidade militar carece de várias coisas. Porque entre essas várias coisas se encontram aviões de combate da última geração.

Por isso, num país com um pouco mais de metade da população portuguesa e um PIB 60% superior ao português o governo propôs e o parlamento dinamarquês (onde por acaso não se encontra nenhum equivalente ao PCP ou ao BE e nem mesmo ao actual PS) aprovou a compra de 27 F-35A por 3 mil milhões de dólares, ou seja um preço superior ao orçamento militar português.


Talvez o Dr. Azeredo Lopes, o actual ministro da Defesa, uma criatura que entrou pela primeira vez numa instalação militar já como ministro, possa encomendar os capacetes do F-35A à razão de 400 mil dólares cada para os nossos pilotos treinarem a aterragem vertical com o simulador de voo.

3 comentários:

CENSURADO AGAIN disse...

ELES COMPRARAM DOS AMERICANOS TENDO OS SUECOS NA UE PRA VENDER?

Unknown disse...

Os suecos vendem "Gripen" - não há comparação com o F-35.
À altura , só o "Rafale".

Anónimo disse...

A desgraça maior é que, nas actuais condições, e se nada se alterar não somos viáveis economicamente como estado e vivem felizes a gastar o dinheiro dos outros. Teoricamente, podemos viver sem defesa, agora sem pão é que não.