Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/06/2016

Estado assistencialista falhado (15) – Se «o bom senso não é transversal», a falta dele é vertical…

… e aumenta à medida em que se sob a escadaria do Estado Sucial. É o que se pode concluir da justificação para legislar sobre a prioridade nas filas dada por Ana Sofia Antunes, a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência: «acontece que o bom senso não é algo transversal e isso exigiu esta definição em decreto-lei».

Como é que este país pode viver 873 anos desde o tratado de Zamora sem a Ana Sofia para nos instruir sobre a formação de bichas? Exortemos a geringonça a criar mais secretarias de Estado para a Inclusão com mais Anas Sofias a legislar decretos-lei e portarias. Que mil diários da república floresçam prenhes de regras sobre as inclusões!

2 comentários:

Unknown disse...

Pedindo desculpa por, reiteradamente, citar e/ou parafrasear "o outro" : "Biblica, e ridiculamente, estúpidos".
Mas muito contentinhos e "progres" modernaços , como se (julga que) se faz "lá fora"...

Anónimo disse...

Vós sois uns estudiosos deste país. Até de Zamora se lembram.
Eu tenho a ideia, vaga e muito, que houve um jogador (hockey? football?) com esse nome.
A minha revolução começou há decénios quando passei a recusar tirar a senha para a bicha do fiambre. E assim continuo.
Satisfeitíssimo fiquei: com mais de 65 anos (velho, sénior, com o karaças em greve) e doente do coração (sem paixões). Gandes suciais!