Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/06/2015

A defesa dos centros de decisão nacional (14) – Unintended consequences (V)

[Continuação de (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7),  (8), (9), (10), (11), (12) e (13)]


O que tem de ser tem muita força, sobretudo quando trabalhamos há décadas para o que tem de ser. As consequências indesejadas do endividamento maciço ao exterior são parecidas com as de uma família falida forçada a vender as pratas.

Estamos a caminho de vender a um dos sócios menos indignos da cleptocracia angolana mais uma travessa de prata. Isabel dos Santos está à beira de comprar ao grupo José de Mello e à Têxtil Manuel Gonçalves a maioria na Efacec Power Solutions.

Sem comentários: