Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

04/06/2015

ACREDITE SE QUISER: Se exportássemos estupidez não precisaríamos dos turistas

Num país com uma das maiores dívidas externas do mundo gerado por um défice crónico nas contas externas, em que o turismo pesa 10% do PIB, 8% do emprego, 46% das exportações de serviços e 14% das exportações totais existe um OVNI chamado «Movimento Lisboeta de Libertação do Turismo» que acredita que os «lisboetas sentem-se cada vez mais acossados pelos turistas». (lido aqui)

1 comentário:

Anónimo disse...

Meus caros... caríssimos!
Não acredito que só por estas alturas é que estão a sentir que o portuga, além de estúpido (doença sem cura nos próximos eons), é ignorante.
Sempre foi ignorante; e a ignorância foi aumentada de há 40 anos para cá pelos menos ignorantes (mas estúpidos) que têm andado por aí a comer uns tremoços.
A exportação da estupidez seria uma mais valia! Quererão, comigo, criar uma agência de exportação? Até deixava as bases financeiras a vosso cargo. Uma sede na Polónia ou na Coreia do Norte?
Dizei de vossa justiça!
Abraço!