Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/12/2014

Pro memoria (210) – Mais exemplos do que é capaz o jornalismo de causas diversas


Se há algumas coisas de que não serei suspeito, uma delas é seguramente de simpatia pelo político e pela pessoa Aníbal Cavaco Silva. E, contudo, isso não me impede de considerar uma sujeira digna do pior jornalismo de causas acusar a criatura de ter tentado influenciar o aumento de capital do BES pelas declarações que fez na Coreia do Sul mais de um mês depois da operação.

Ficámos ontem a saber, pela boca de José Maria Ricciardi na comissão parlamentar de inquérito do BES, que o seu primo Ricardo Salgado usou a pena a soldo de um jornalista de causas para publicar no dia seguinte a uma reunião do GES terminada às 8 horas da noite, quando as edições dos jornais já estavam fechadas, um relato de várias páginas, fabricado antes da reunião, do que lá se teria passado.

Sem comentários: