Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/12/2014

DIÁRIO DE BORDO: Pensamento do dia

Os maiores obstáculos ao funcionamento dos mercados em Portugal são obstáculos culturais que resultam de um secular relativismo moral e de um entranhado colectivismo. Não é só a corrupção (*) que essa poderia ser combatida pelo sistema judicial. É também o compadrio, o clientelismo e nepotismo que estão quase sempre fora do alcance do sistema judicial.

(*) «Genericamente fala-se em corrupção quando uma pessoa, que ocupa uma posição dominante, aceita receber uma vantagem indevida em troca da prestação de um serviço.» (Direcção-Geral da Política de Justiça)

Sem comentários: