Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/06/2012

Pro memoria (59) – É difícil mais incompetência, mas não impossível

Vou esquecer os 319 milhões de despesa pública que o Tribunal de Contas chumbou o ano passado. É muito, mas é negligenciável face à magnitude da despesa total.

Como explicar que em 41 milhões de euros, mais de metade da despesa total, o TC detectou irregularidades que vão desde autorizar de operações que precisam de autorização do parlamento até operações não registadas?

É claro que o governo tem responsabilidades. Contudo, aparentemente muitas destas irregularidades são erros técnicos dos serviços do ministério das Finanças e da administração pública em geral, e aí este governo tem a responsabilidade que tem, mas todos os anteriores, em graus naturalmente diferentes, contribuíram para exterminar alguma tradição de serviço público que vinha do Botas e transformaram a administração pública numa feira de tenças com incompetentes e negligentes encavalitados por todo o lado.

Sem comentários: