Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/06/2012

Presunção de inocência ou presunção de culpa? (4)

Continuação de (1), (2) e (3).

A antiga directora regional do Ambiente e do Ordenamento do Território confirmou numa segunda audição no Tribunal do Barreiro no julgamento do caso Freeport que José Sócrates, na época ministro do Ambiente, teve uma reunião com um dos arguidos entre o segundo chumbo da construção e a viabilização do projecto, reunião que Sócrates sempre negou.

E daí? Daí se confirma mais uma mentira e mais uma peça a juntar a muitas outras. No final não dá em nada, como acontece em 4 de cada 5 casos de corrupção. É o fruto do sistema judiciário contaminado pelo garantismo embebido nas leis por juristas contratados por políticos preocupados com a mitigação do risco e executado pelas corporações da justiça em muitos casos com incompetência ou negligência ou sentimento de gratidão ou investimento no futuro ou solidariedade do avental.

Sem comentários: