Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/06/2012

ESTADO DE SÍTIO: O Parlamento Europeu e as práticas sexuais desviantes

Facto um: segundo o Global Study Homicide da UNODOC, o número de homicídios em 2010 em todo o mundo foi 468.000, quase um por minuto.

Facto dois: em 26 de Janeiro David Kato Kisule, um conhecido activista gay ugandês, foi morto pelo prostituto masculino Enoch Sydney Nsubuga a cujos serviços recorreu, na sequência de uma disputa sobre o preço desses serviços.

Facto três: em 17 de Fevereiro o Parlamento Europeu adoptou uma resolução condenando o assassinato de Kato e denunciando, lamentando, apelando, preocupando-se extremamente, reiterando, instruindo, etc. (um total de 13 itens) várias coisas e a várias entidades.

Facto quatro: o PE não adoptou nenhuma resolução em relação a qualquer outra vítima entre o quase meio milhão de assassinados por crimes diversos todos os anos, incluindo as vítimas de perseguição política ou racismo.

Conclusão objectiva baseada nos factos: para o PE, o crime relacionado com práticas sexuais desviantes é o único que merece uma atenção especial.

Opinião subjectiva baseada nos factos: o PE está sob o controlo do lóbi das práticas sexuais desviantes.

[Lido no perspectivas]

Sem comentários: