Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/12/2013

Ressabiados do regime (7) – Nomeação do ressabiado do ano

Providencialmente, depois de muitas hesitações na escolha entre os inúmeros candidatos, li o artigo do Público «As 200 famílias (nova edição)» onde Vasco Pulido Valente celebrou «o regresso à infância do dr. Pacheco Pereira», a propósito do imenso sucesso do «desenho das “bolas” e dos “pauzinhos“» produzido pela mente privilegiada desse «erudito e estudioso». Estava encontrado o ressabiado do ano.

2 comentários:

Vivendi disse...

Ressabiado é pouco.

PP parece um espião da esquerda infiltrado na dita direita (que não existe em Portugal)só para deixar o ambiente ainda mais contaminado de socialismo.

Anónimo disse...

Eu nem com um desenho lá vou.
Qual dois dois é o:

►ressaibiado (de ressentimento, reserva)
ou
►o ressabiado (de desconfiado, matreiro, manhoso, zangado)

do ano para vós?
eao