Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/12/2013

Pro memoria (150) – De Semper idem para Semper mutandis. Pacheco born again.

Uma sequela deste post.

O Pacheco que escreve laudes ao «magisterium» anticapitalista da Igreja do papa Francisco é o mesmo Pacheco que preferia «uma Igreja institucional e conservadora a mais um “movimento” com fronteiras indefinidas, mesmo que fundado numa fé genuína dos seus crentes»?

[Muito bem observado por Vítor Cunha no Blasfémias]

1 comentário:

Anónimo disse...

Pela boca morre o Peixeco.