Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/12/2013

Mitos (152) – Para terem sucesso as empresas precisam de colo do estado e de boa imprensa (II)

Uma espécie de sequela daqui.

Há indústrias que estiveram anos na penumbra, consideradas pouco sexy pelos fazedores de opinião económica, obcecados com as novas tecnologias, o empreendedorismo, a inovação, a competitividade e todas as outras buzzwords com que enchem as páginas dos jornais e os écrans da TV. Uma delas é a indústria do calçado que este ano deve exportar 1,7 mil milhões ou 95% da sua produção para 150 países empregando 35 mil trabalhadores (veja aqui o Plano Estratégico do Cluster do Calçado da APICCAPS - Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado preparado em colaboração com a Universidade Católica.

Espero bem que os homens do calçado continuem sem o governo e os jornalistas lhes ligarem para não acontecer ao calçado o que aconteceu a outras indústrias com projecção mediática. Não tenho a certeza que isso aconteça porque há o risco de uma legião de oportunistas tentarem calçar as botas do sucesso – na apresentação do Plano Estratégico da APICCAPS lá apareceu o ministro da Economia a falar de verbas do QREN e de incentivos à inovação e competitividade. Temei o pior.

Sem comentários: