Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/12/2013

Encalhados numa ruga do contínuo espaço-tempo (9) – «Goodbye, Lenin»

Não apoio acções de destruição, ainda que seja da estátua em Kiev de Vladimir Ulianov, o Lenine que lançou as raízes do império dos sovietes baseado na doutrina que inspirou a maior destruição de vidas e de liberdades até hoje na história da humanidade.

Contudo, aproveito a oportunidade para aconselhar o camarada Arménio Carlos a pôr os olhos em manifestações de 200 mil, num frio glacial que deixaria na cama até alguns membros do CC do PCP, que terminam derrubando a estátua de um dos profetas que lhe servem de inspiração, em vez de andar a promover ocupações com meia dúzia de gatos de locais públicos num país com uma democracia (ainda que um pouco asmática), apesar dos esforços do seu partido.

Sem comentários: