Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/11/2011

Mitos (59) - Há agências de rating nossas amigas

O amigo Jianzhong
De acordo com a lengalenga da conspiração das agências de rating propalada por tudo quanto é luminária nacional, incluindo um dos nossos maiores especialistas financeiros, o Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, com outras agências amigas o nosso rating não seria a mesma coisa.

Uma das agências amigas é a chinesa Dagong, pelo menos amiga do banqueiro do regime o doutor Ricardo Salgado. Por uma grande coincidência, frequente num país aconchegado como o nosso, depois de uns desaguisados nos tempos em que Cristo desceu a terra e o Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa era presidente do PSD, o professor tornou-se íntimo do doutor Salgado, com férias em comum (esta, parece conversa das revistas da socialite). Daí talvez o contágio da ciência financeira entre estas duas figuras do regime.

Pois a agência amiga Dagong hoje mesmo «daunegradou» a notação da dívida portuguesa de BBB+ para BB+, com outlook negativo. Por coincidência (mas não há coincidências segundo as teorias da conspiração), a agência hostil Fitch baixou também hoje a notação de BBB- para BB+. Por falar em Fitch, recorde-se que esta agência americana afinal é 60% francesa.

Com agências amigas como a Dagong não precisaremos de agências inimigas como a Fitch.

Sem comentários: