Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/11/2011

Lost in translation (127) – a diferença é que nós tínhamos a obsessão certa

A propósito da «eliminação, dita transitória, dos subsídios de férias e de Natal dos funcionários públicos, dos trabalhadores das empresas públicas e dos pensionistas (que) constitui uma injustiça brutal e intolerável na distribuição dos sacrifícios», Pedro Silva Pereira, o terceiro maior responsável pelo descalabro das contas públicas durante 6 anos que tornou essa inevitável «injustiça brutal», explica ser assim porque o PSD sofre de uma «obsessão por medidas do lado da despesa, em detrimento de medidas fiscais, ainda que mais equitativas». Ao contrário, o PS tem a obsessão certa: aumentar os impostos até onde for necessário para cobrir o desvario da despesa pública .

Sem comentários: