Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/11/2011

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: Mário Soares parece ter encalhado no terceiro quartel do século passado

Secção Padre Anchieta

Depois de ter assinado um manifesto que apela à rua árabe em Portugal, parecendo confundir Cavaco Silva com Mubarak e o directório de generais seu sucessor, Mário Soares apela hoje numa entrevista no i a uma revolução na Europa se as coisas não mudarem, parecendo confundir a Europa com o Portugal salazarista.
A rua do Dr. Soares

Das duas vezes Soares esqueceu-se da intervenção do FMI pela sua mão para resolver a pesada herança da orgia do PREC e esqueceu-se do papel do partido que fundou - e do seu próprio papel, apadrinhando-o - na orgia despesista dos últimos 16 anos, cuja pesada herança requereu outra intervenção do FMI.

Tal como os índios da lenda do padre José Anchieta, também Soares na rapidez da caminhada deixou ficar a alma para trás e precisa de esperar por ela. Por isso, e também como prémio de carreira, leva cinco chateaubriands pela confusão entre causas e efeitos e quatro bourbons por não esquecer nada e aprender pouco.

Sem comentários: