Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/11/2011

Mitos (56) – os portugueses não poupam por falta de dinheiro

Este é um mito recorrente para explicar a queda da poupança. Os crentes não devem ter pais, avós ou bisavós que num passado remoto dividiam uma sardinha por 2 ou por 3 para pousar a fracção de sardinha em cima de um pedaço de casqueiro e ainda assim guardavam umas notas no colchão. E, talvez por isso, explicam a falta de poupança com a falta de dinheiro. Não estão sozinhos, porque, a acreditar no inquérito do BdeP, quase 5 em cada 10 portugueses não faz qualquer poupança e 4 desses 5 apontam o rendimento insuficiente para justificar a falta de poupança.

Se o mito não é suportada pelos factos, tanto pior para os factos (Fonte: Pordata)

Fica por explicar uma porção de coisas (além do gráfico, bem entendido), como por exemplo as conclusões do estudo da Deloitte: este ano os portugueses vão gastar mais 70 euros nos presentes de Natal do que em 2007 e no conjunto das despesas de Natal prevêem gastar mais 20% do que os alemães e quase o dobro dos holandeses.

Sem comentários: