Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/10/2013

Um dia como os outros na vida do estado sucial (14) – E se forem porquinhos-da-Índia, Senhora Ministra?

Não vou ao ponto de dizer que a ejaculação legislativa que a Senhora Ministra da Lavoura prepara, limitando o número de cães (Canis lupus familiaris) e gatos domésticos (Felis silvestris catus) por habitação a 2 e 4, respectivamente, é uma manifestação de «fascismo higiénico», como faz João Almeida, o seu companheiro (não sei se é assim que se chama) de partido. Prefiro inferir, mais uma vez, que o CDS é uma reserva natural de socialistas, no caso da Senhora Ministra da espécie socialist domesticis vulgaris.

1 comentário:

Anónimo disse...

Coitados! Esqueceram-se de definir quantos Periquitos, Canários e Papagaios, quantas Baratas e Carochas, quantos Ratos, Ratinhos e Ratazanas e quantas Formiguinhas e Cigarras.
Já não entrando no abuso de Gibóias, Crocodilos e Halibuts.
E que tipo de ração terá de ser dada a cada um dos aLimais. A começar pelos ditos cujos.
eao