Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/10/2013

NÓS VISTOS POR ELES: Um Tribunal Constitucional quase comunista

«The court is a thorn in the side of both the government and Brussels and is perceived as almost communist by the markets,” says Mr Rahman. “It’s no exaggeration to say it’s the biggest impediment to the country’s clean exit from the bailout.

In an internal EU briefing document leaked to the Portuguese media, Commission officials in Lisbon wrote this month that “political activism” by the court “could have very heavy consequences”, potentially leading to a second rescue programme and entailing “serious economic and social costs”.»

«Portugal’s constitutional court threatens country’s bailout», no Financial Times

Ouvem-se os gritos de indignação, vêem-se as vestes a serem rasgadas, escutam-se as carpideiras, enfim toda aquela gente de quem durante mais de uma década não se ouviu um grito, não se viu uma peça de roupa a ser rasgada e não se escutaram os lamentos.

Sem comentários: