Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/10/2012

Pro memoria (72) – A dialéctica dos números

Trilema de Žižek
Pode ser que a redução de 50% dos contratados a prazo no sector público represente «o maior despedimento colectivo que se verificou em Portugal» como o classificou Arménio Carlos, o comunista em serviço como secretário-geral da CGTP. Por muito grande que seja esse «despedimento colectivo» não é certamente o maior verificado no mundo moderno.

O maior dos tempos modernos é o de meio milhão de funcionários públicos na Cuba socialista que o camarada Arménio visitou recentemente em representação da CGTP.

[Muito oportunamente recordado por Helena Matos no Blasfémias]

Sem comentários: