Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/10/2012

Exemplos do costume (10) – Obscenidade unilateral

À lista das corporações penduradas no Estado em revolta contra as reformas que mexem com os seus interesses, além dos professores, dos médicos, dos enfermeiros, dos militares e dos polícias, devemos adicionar os «oficiais de justiça» cujo sindicato considera «obsceno» em apenas 2 meses os funcionários públicos passarem a ter a mesma idade de reforma dos trabalhadores dos sectores privados, ou seja mais 6 anos.

Aparentemente, o Sindicato dos Oficiais de Justiça, a maioria com emprego vitalício, nunca considerou obsceno os trabalhadores dos sectores privados, sem qualquer garantia de emprego e muitos deles com contratos a prazo, terem tido durante muitas décadas uma idade de reforma 6 anos superior à dos funcionários públicos.

Sem comentários: