Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/10/2012

Lost in translation (158) – Não sei qual é a solução mas vou dizer qualquer coisa

«Estamos numa situação em que há uma estratégia estritamente financeira sem nenhum enquadramento económico e é preciso que haja uma estratégia económica onde esta estratégia financeira entre.

… É errado ter uma estratégia financeira de consolidação orçamental sem estratégia económica, que é a posição do Governo, mais errado é ainda a posição das principais críticas da oposição, que é querer uma estratégia de crescimento centrada no Estado, que é absolutamente impossível. Não teríamos crescimento, nem consolidação orçamental nem dinheiro.

… não podemos moderar a consolidação orçamental (mas) não a podemos é fazer sem pôr a economia a crescer e só podemos pôr a economia a crescer se houver investimento privado».

Augusto Mateus, ex-ministro da Economia de Guterres, consultor do regime (aeroporto de Beja, por exemplo), em entrevista à Lusa, mostrando que o melhor pensamento económico socialista não produz mais do que tautologias retóricas em discursos redondos.

2 comentários:

Anónimo disse...

ahahahaha, realmente é um tótó completo. Pensar que o destino de Portugal esteve nas mãos de uma pessoa como esta, até dá arrepios.

tina

Anónimo disse...

Ahhhh, esse senhor fala mesmo bem... não percebi nada do que disse... deve ser politico....

neves