Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/10/2012

ESTADO DE SÍTIO: Depende do inquilino do Eliseu - se for Sarkozy chama-se austerité, se for Hollande chama-se redressement

A assembleia nacional francesa ratificou ontem o tratado orçamental europeu com o texto negociado por Sarkozy e Merkel, com votos do PS, com 70 votos contra, dos quais 17 deputados do PS, e 21 abstenções. François Holande saudou a ratificação pela «gauche réunie», esquecendo muito convenientemente o voto maciço da direita.

Durante a campanha eleitoral, François Hollande prometera renegociar o pacto fiscal assinado por Sarkozy. Agora, para empurrar os deputados do PS a votarem o tratado, o primeiro-ministro Ayrault argumentou que a rejeição do tratado provocaria uma «crise política e o colapso da união monetária». De facto provocaria agora e provocaria antes.

Já tinha sido o mesmo com exclusion / fermeté.

Sem comentários: